Polícia Civil interdita cinco academias irregulares durante operação Treino Hostil

Foto: Erlon Rodrigues e Divulgação/PC-AM

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decon), deflagrou ontem quinta-feira (21/10), por volta das 9h, a operação Treino Hostil, em ação conjunta com o Conselho Regional de Educação Física da 8ª Região (CREF-8). A iniciativa resultou na autuação de cinco academias que funcionavam de forma irregular e ofereciam sérios riscos à saúde e integridade física dos alunos.

Segundo o delegado Eduardo Paixão, titular da Decon, os flagrantes ocorreram em zonas distintas da capital amazonense. A ação teve início após as equipes policiais receberem denúncias de alunos e vizinhos das academias, informando irregularidades nesses estabelecimentos.

Foto: Erlon Rodrigues e Divulgação/PC-AM

“Com a finalidade de assegurar os direitos dos usuários destes serviços, fiscalizamos atividades ilegais de profissionais de educação física, que estavam com a documentação vencida e sem o registro para atuar na área. Verificamos, ainda, a falta de licença para o funcionamento dessas academias”, informou o delegado.

Entre os estabelecimentos fiscalizados, cinco academias foram interditadas pela falta de profissionais qualificados para orientar os alunos, além de outras irregularidades. Os proprietários também foram autuados.

Foto: Erlon Rodrigues e Divulgação/PC-AM

Denúncias – A autoridade policial solicita aos consumidores que formalizem as denúncias nos canais oficiais da Decon, pelo número (92) 3214-2264, ou ainda, na sede da unidade especializada, na rua Desembargador Felismino Soares, 155, bairro Colônia Oliveira Machado, zona sul de Manaus.

As denúncias também podem ser realizadas pelos canais do CREF-8, com fotos e vídeos, pelo e-mail: [email protected] Ou se preferir, ligar no (92) 3234-8324, bem como comparecer na unidade física, localizada na avenida Maués, 1.023, bairro Cachoeirinha, também na zona sul.

Foto: Erlon Rodrigues e Divulgação/PC-AM

“O respeito com a saúde pública e atividade física segura devem se sobrepor à ganância pelo lucro no ramo das academias. A sociedade precisa estar atenta em não colocar sua saúde e própria vida em risco”, enfatizou a autoridade policial.

Procedimentos – Os proprietários foram autuados e irão responder, em liberdade, a um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por exercício irregular da profissão de educador físico e crime contra as relações de consumo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui