Prefeito de Humaitá é investigado por improbidade administrativa


Por improbidade administrativa, o prefeito de Humaitá (a 580 quilômetros de Manaus), Herivânio Seixas, está na mira do Ministério Público do Amazonas (MPAM). A suspeita é de que ele tenha oferecido propina a alguns vereadores da cidade.

Nas redes sociais circula um vídeo no qual Seixas aparece, supostamente, oferecendo R$ 50 mil a um grupo de vereadores. Três parlamentares deverão prestar esclarecimentos.
Receber vantagem econômica configura improbidade administrativa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui