‘Projeto Nandinho’ é tema em roda de conversa em Congresso de Saúde

A conversa envolve o Projeto Nandinho, em Congresso
A conversa envolve o Projeto Nandinho, em Congresso
A conversa envolve o Projeto Nandinho, em Congresso

O estande da Polícia Civil do Amazonas, no 4º Congresso Brasileiro de Saúde Mental, que está acontecendo nas dependências da Universidade Nilton Lins, bairro Parque das Laranjeiras, Zona Centro-Sul, promoveu, na manhã de sábado (06), uma roda de conversa que contou com a mediação do coordenador do “Projeto Nandinho”, o investigador de polícia Melquisedeque Galvão.

O evento, que iniciou na última quinta-feira (4) foi encerrado ontem (07), onde foram propostas discursões acerca de questões relacionadas com a saúde mental, tipos de danos e formas de reduzi-los. Na área destinada à Polícia Civil, são realizadas rodas de conversas sobre os projetos sociais com os quais a instituição está envolvida, e como esses projetos afetam positivamente a sociedade.

O investigador Melquisedeque falou às pessoas que se mostraram interessadas em descobrir mais sobre esse projeto social. “Eu iniciei o projeto mais como uma forma de reunir os filhos de alguns amigos para praticarem o esporte de luta. Depois, o projeto cresceu tanto que se tornou referência, e hoje procura ser uma forma de crianças e adolescentes que participam dele, canalizarem as energias para o esporte e não se ocupar com outras coisas, como as drogas, o álcool e etc. O projeto não teria tomado essa proporção se não fosse o apoio da Polícia Civil, que nos abriu muitas portas.”, contou Melquisedeque.

Mesmo não recebendo nenhum patrocínio, o projeto se mantém com doações dos pais e amigos dos alunos, mas é preciso mais colaborações como acompanhamento médico e psicológico, para que eles tenham mais oportunidades de se profissionalizarem. Pessoas de várias regiões e estados do Brasil, além de moradores locais, que estavam frequentando o evento tiveram a oportunidade de participar da roda de conversa, e questionaram bastante sobre a possibilidade de criarem outros pólos do projeto pela cidade já que esse tipo de atividade promove uma maior disciplina, melhoria no comportamento e nas notas escolares dos alunos que integram o projeto. É o tipo de projeto social que é necessário existir nas zonas mais perigosas da cidade.

O “Projeto Nandinho” procura integrar outras atividades na rotina dos alunos e, para isso, pede a colaboração de pessoas que tenham interesse em dar aulas de música, teatro, violão, entre outros. O tipo de patrocínio do qual os alunos mais necessitam é de apoio financeiro para bancar os custos das inscrições em campeonatos. Para maiores informações, entrar em contato pelos números: (92) 9370 – 4939 ou 8119 – 0114.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui