Repórter da Globo na Colômbia chora durante transmissão de Medellin

Repórter Ari Peixoto chora em reportagem/Foto: Reprodução

O repórter Ari Peixoto desabou em lágrimas, ao fazer um link (transmissão ao vivo) de Medellín, no início do Jornal Hoje de hoje, quinta-feira (01).
O experiente repórter falava da liberação dos corpos das vítimas do acidente com o time da Chapecoense quando citou o repórter Guilherme Marques, seu colega da Globo Rio.

Repórter Ari Peixoto chora em reportagem/Foto: Reprodução
Repórter Ari Peixoto chora em reportagem/Foto: Reprodução

Soluçando e sem conseguir completar a informação, Ari baixou a cabeça e assim ficou, enquanto no estúdio de São Paulo o âncora Evaristo Costa, também emocionado, disse que todos compreendiam a comoção.

Assim como Ari, outros profissionais da emissora deslocados à Colômbia vivem uma situação dramática: reportar uma tragédia com parceiros de trabalho entre as vítimas.

Além de Guilherme Marques, morreram no desastre aéreo o produtor Guilherme Van der Laars e o repórter cinematográfico Ari Júnior, os três do canal carioca, e outros 18 jornalistas, além de jogadores, membros da comissão técnica e integrantes da tripulação. No total, 71 pessoas.

O choro de Ari Peixoto diante dos telespectadores representa o luto de uma classe profissional e de quem ama o esporte mais popular no Brasil.

Uma reação genuína e compreensível, baseada em sentimentos às vezes tão desprezados: fraternidade, empatia, compaixão.

Em abril, o repórter completará 30 anos na Globo. Ele cobriu outros acontecimentos trágicos, como o terremoto no Haiti com milhares de mortos.

Mas, desta vez, a emoção parece ter sido maior e mais dolorosa.(G1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui