Rio Grande do Sul enfrenta surto de doença diarreica aguda

Foto: Divulgação

O Rio Grande do Sul enfrenta um surto de doença diarreica aguda (DDA). Um alerta foi emitido pela Secretaria Estadual da Saúde (SES) na última sexta-feira (8). Duas mil pessoas em 25 cidades já foram contaminadas.

Uma dessas cidades é Canoas, onde a bancária Suzana Mallmann vive com a família. Ela, o marido e os dois filhos contraíram a doença. O primeiro foi Gael, o filho mais novo, de 10 meses, que passou mal na escola infantil que frequenta.

“De primeira, nós achamos que estava com infecção alimentar. Deve ter comido alguma coisa diferente na escolinha. Não demos muita bola. Só que desse horário, das 16h30 até as 20h, ele teve mais 15 episódios de vômito. Chegou uma hora que nem água ele conseguia mais segurar. Com medo de desidratar, levamos para emergência”, conta Suzana.

No dia 3 deste mês, toda a família apresentou os sintomas da doença, além do pai de Suzana e da madrasta. Foi então que veio o diagnóstico de que todos tinham sido atingidos pelo mesmo vírus.

Com o tratamento adequado, uma semana depois, todos estão recuperados.

Saiba o que é a doença

O Ministério da Saúde explica que a doença diarreica aguda é uma síndrome que pode ser causada por bactérias, vírus e parasitas. O contágio ocorre, geralmente, via oral por meio do consumo de alimentos ou água contaminados.

A doença pode ser infecciosa ou não infecciosa. Para a saúde pública, a que exige maior atenção é a infecciosa, pois pode ser transmitida. Foi o que aconteceu no estado. O agente causador é um norovírus.

“A contaminação, geralmente, é pela água e, em alguns casos, pela comida. É uma doença grave e que exige cuidado médico imediato. Há a estimativa de que cerca de 2 milhões de pessoas no mundo morram por causa dela”, explica o médico epidemiologista e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Paulo Petry.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui