Síria: conflitos entre islamitas deixa 230 mortos em 10 dias

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Pelo menos 230 combatentes de vários grupos islamitas rivais morreram em confrontos nos últimos dez dias na província de Deir al Zur, no nordeste da Síria, informou neste sábado o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Em Deir al Zur, o jihadista Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) enfrenta a Frente al Nusra – filial síria da rede terrorista Al Qaeda – e a Frente Islâmica. Somente os choques registrados ontem à noite terminaram com a morte de sete membros do EIIL, entre eles um líder do Cazaquistão, e de 12 do grupo rival.

O EIIL conquistou recentes avanços no terreno com a tomada, ontem à noite, de toda a zona rural do oeste dessa província, indicou o Observatório em comunicado. Os combates prosseguem no entanto nesta jornada na aldeia Yadid Akidat, no leste de Deir al Zur.

Há dois dias, o Observatório informou sobre a morte de 30 combatentes de ambos os bandos, e na segunda-feira passada, de mais de 70. O aumento da violência forçou o deslocamento de cerca de 100 mil civis, que fogem dos combates para regiões mais seguras.

Deir al Zur é estratégica para o EIIL porque é vizinha da província iraquiana de Al-Anbar, uma de suas fortificações no Iraque, de onde pode receber reforços. Os confrontos entre a Frente al Nusra e o EIIL acontecem apesar de, no domingo passado, o primeiro grupo ter anunciado que estava deixando a luta contra seu oponente para obedecer uma ordem do líder da Al Qaeda, Ayman al-Zawahiri.

Zawahiri estabeleceu que a filial da Al Qaeda na Síria é a Frente al Nusra e pediu ao EIIL que limite sua atividade ao Iraque, como fazia a princípio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui