Trabalhadores da construção civil prometem paralisar atividades

A categoria promete decretar greve nos canteiros de obras - Foto: Divulgação

Após uma assembleia geral realizada na manhã desta terça-feira (09), os trabalhadores da construção civil prometem cruzam os braços à espera de um acordo que será mediado pelo representantes do Sindicato dos Trabalhadores de Montagem e Indústria da Construção Civil do Amazonas (Sintracomec-Am) e Sindicato Patronal (Sinduscom-AM), em favor da assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), referente a data base de julho de 2018 a julho de 2019. A reunião entre os sindicatos ainda não tem data marcada. De acordo com o Sintracomec, o prazo que definiria as cláusulas da CCT foi até o último 2 de julho.

A categoria promete decretar greve nos canteiros de obras em protesto ao não acordo coletivo. No manifesto, os trabalhadores reivindicam pelo cumprimento do CCT, a garantia dos direitos trabalhistas como a permanência do vale transporte, cesta básica, plano de saúde e outras pautas sociais.

Segundo Cícero Custódio, presidente Sintracomec-AM, o ato é legítimo e defende os direitos dos trabalhadores previstos na Constituição Federal. Segundo ele, são mais de 30 mil trabalhadores prejudicados pelo não cumprimento do acordo. “Diante da intransigência e da falta de sensibilidade dos patrões, que se negam a reajustar os salários e ameaçam retirar conquista dos trabalhadores, não restou outra alternativa senão paralisarmos as atividades nos canteiros de obra de Manaus e aguardar a decisão dos empresários”, concluiu o sindicalista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui