Alerta de desmatamento na Amazônia volta a preocupar

Foto: Reprodução

Em dezembro do ano passado, o desmatamento na Amazônia teve uma alta de 14% em comparação a 2019. Os dados são do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Ainda de acordo com o instituto, o desmatamento na Amazônia Legal atingiu, desde 2015, um total de 8.426 quilômetros. O índice de 2020 ficou abaixo somente o recorde histórico de 2019, com 9.178 km² alertas. O número foi de 4.951 km² em 2018. Os alertas foram feitos pelo Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter).

Os dois anos do governo Jair Bolsonaro são o pior cenário de alertas detectado pelo sistema na região amazônica. De acordo com o secretário-executivo do Observatório do Clima, Marcio Astrini, os dados refletem as políticas de destruição ambiental do atual governo.

“Bolsonaro tem dois anos de mandato e os dois piores anos de Deter ocorreram na gestão dele. As queimadas, tanto na Amazônia quanto no Pantanal, também cresceram por dois anos consecutivos. Não é coincidência, mas sim o resultado das políticas de destruição ambiental implementadas pelo atual governo”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui