“Apagão aéreo” no Amazonas é denunciado na Câmara dos Deputados

Foto: Reprodução

Mais de 500 mil pessoas do interior do Amazonas serão prejudicadas com o cancelamento de voos ofertados pela companhia MAP Linhas Aéreas. Nove cidades foram impactadas pelo “apagão aéreo”: Manaus, Parintins, Lábrea, Carauari, São Gabriel da Cachoeira, Barcelos, Tefé, Eirunepé e Coari.

Os municípios afetados englobam as calhas do Alto Juruá, Médio Solimões, Baixo Amazonas, Purus e Negro. Em agosto deste ano, a empresa foi comprada pela Passaredo Linhas Aéreas e, desde então, houve um desmonte de suas operações no Estado.

Membro da Frente Parlamentar em Defesa da Aviação, o deputado federal Sidney Leite (PSD) denunciou, na Câmara dos Deputados, o isolamento aéreo.

Foto: Reprodução

“Grande parte da população ficará no isolamento. As viagens de barco demoram dias para serem concluídas. As viagens aéreas são importantes para estas regiões do Amazonas”, ressaltou.

Com a retirada dos voos do Amazonas, a MAP/Passaredo passa a atuar mais fortemente em voos municipais no Estado de São Paulo, a partir do Aeroporto de Congonhas, com os slots (vagas em aeroportos) que adquiriu depois da retirada da Avianca das operações em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui