Arena da Amazônia ganha certificação de construção sustentável

Arena da Amazônia Vivaldo Lima/Foto: Alex Pazuello
Arena da Amazônia Vivaldo Lima/Foto: Alex Pazuello
Arena da Amazônia Vivaldo Lima/Foto: Alex Pazuello
Secretário Evandro Melo faz o anúncio/Foto: Michael Dantas
Secretário Evandro Melo faz o anúncio/Foto: Michael Dantas

A Arena da Amazônia Vivaldo Lima conquistou a certificação LEED, sigla em inglês de Liderança em Projetos de Energia e Meio Ambiente, um sistema internacional de certificação e orientação ambiental para edificações, utilizado em 143 países e tem a finalidade de incentivar a sustentabilidade nas construções.

Na manhã da última sexta-feira (20),o secretário de Estado Extraordinário e coordenador da Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP Copa), Evandro Melo, fez o anúncio da certificação,  destacando que a arena foi pensada para ser sustentável, o que ajudou na conquista da certificação.

“A Arena, desde a sua concepção, foi pensada como arena sustentável. Nela nós utilizamos a água da chuva para várias atividades, a eficiência energética também é extremamente positiva e tudo isso fez com que houvesse a certificação de arena sustentável”, disse.

Calculadora virtual – Além de obter a certificação de obra sustentável da Arena da Amazônia,  o Governo do Amazonas lançou o site www.amazoncarbonfree.com.br  para que turistas e moradores façam o cálculo de emissões de carbono. A ideia da calculadora virtual é conscientizar as pessoas para que elas gerem menor quantidade de carbono durante as viagens.

Ao acessar a calculadora de carbono, que será permanente, o internauta poderá estimar as emissões das viagens aéreas realizadas, a partir de ações de compensação revertidas em plantio de mudas ou ações de conservação, que serão executadas por Organizações Não Governamentais (ONG’s) cadastradas pela SDS. “Em parceria com o Instituto Brasileiro de Defesa da Natureza (IBDN), desenvolvemos uma calculadora de carbono, em que o turista pode identificar a distância em quilômetros, o quantitativo de carbono emitido, e o quanto isso equivale em árvores, em reais e em dólares”, explicou a titular da SDS, Kamila Botelho do Amaral.

O Parque Estadual Samaúma no bairro Cidade Nova, zona norte Manaus, será a primeira área beneficiada com a medida do Governo. Ainda de acordo com a secretária, o site será permanente e as pessoas poderão fazer as compensações financeiras caso queiram.

Os recursos servirão para o plantio de mudas e tudo acompanhado por órgãos de controle. “Tem um comitê organizar que a SDS preside onde oito ONG’s estarão acompanhando a execução desses recursos. O Tribunal de Contas do Estado e o Ministério Público Federal foram convidados e já aceitaram os convites. Tudo será acompanhado por órgãos de controle internos e externos”, afirmou.

Carbono em campeonatos mundiais – Em 2006, na Copa do Mundo da Alemanha, iniciou o programa oficial “The Green Goal”, com o objetivo de reduzir a emissão de dióxido de carbono (CO2), produzido nas operações de infraestrutura em geral do evento, como transporte, eletricidade e construção civil.  Em seguida, o programa teve continuidade na Copa da África do Sul e agora no Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui