Armadilhas são instaladas para reduzir mosquitos transmissores de doenças

Ação de combate a dengue - Foto: Altemar Alcantara/Semcom

A Prefeitura de Manaus, em parceria com o Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), promoveu nesta quarta-feira, 14/10, um curso de atualização e treinamento, colocando em prática o uso das Estações Disseminadoras de Larvicidas (EDs), uma estratégia de combate aos mosquitos transmissores da dengue e da malária. A atividade foi realizada pelos servidores do Núcleo de Entomologia e Controle Vetorial, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

Ação de combate a dengue – Foto: Altemar Alcantara/Semcom

As EDs são recipientes plásticos, envoltos em um tecido preto, onde é aplicado um larvicida, parcialmente diluído em água. Essa estrutura atrai o mosquito, que, após o pouso sobre o tecido, passa a carregar o veneno em suas patas, ajudando na sua dispersão.

Para o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, a parceria entre a Prefeitura de Manaus e a Fiocruz Amazônia é um ganho importante para a saúde municipal, num ano em que, além da pandemia do novo coronavírus, a dengue também representou um fator de preocupação, devido ao aumento de ocorrências da doença na cidade.

Ação de combate a dengue – Foto: Altemar Alcantara/Semcom

De acordo com o chefe do Núcleo de Entomologia e Controle Vetorial da Semsa, Edvaldo Rocha, 522 armadilhas serão instaladas em diferentes locais nos bairros Santo Antônio e São Raimundo, na zona Oeste, duas áreas com grande incidência do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui