As incoerências de um candidato com a segurança pública

A pedido de Amazonino, Rudolph Giuliani fala sobre a primeira fase do trabalho de consultoria de segurança para o Amazonas. Ainda tem mais uma fase – foto: Facebook

O candidato Amazonino Mendes (PDT) vem tentando dizer para a população que o episódio do último fim de semana, envolvendo a morte de criminosos que fizeram várias pessoas reféns em uma lotérica da Zona Leste de Manaus, é fruto do seu investimento com a consultoria norte-americana.

Preocupado somente com sua obsoleta imagem política, o candidato não está medindo esforços para vender a ideia da “casa arrumada”. Enquanto o esforço e ‘a dedicação dos verdadeiros profissionais da Polícia são usados de forma eleitoreira’.

A pedido de Amazonino, Rudolph Giuliani fala sobre a primeira fase do trabalho de consultoria de segurança para o Amazonas. Ainda tem mais uma fase – foto: Facebook

A cidade vem sofrendo, diariamente, com guerra do tráfico, com os constantes assaltos, o medo e a crescente violência em todo o Amazonas.

O candidato parece que perdeu o bom senso e a coerência, que tanto cobra de seu atual adversário. Não basta somente condecorar policiais, é necessário investir em infraestrutura, aparelhamento adequado, treinamentos e capacitação do efetivo, em todo o Estado, para garantir a segurança da população. Isso é um fato.

As condecorações, promoções e a valorização dos polícias civis e militares são uma consequência de resultados e, não somente um apêndice de uma operação bem sucedida.

A corporação se vira como pode e vence por seus próprios méritos – foto: DA

Fica a pergunta: se a ‘operação loteria na Zona Leste’ tivesse acontecido em outra época, que não fosse de eleição, Amazonino teria condecorado a tropa?

A redação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui