Atirador da PM mata homem que tinha feito mãe e bebê reféns em SP

Dois suspeitos foram mortos após assalto ao Aeroporto Internacional de Viracopos/Foto: Reprodução

Um homem que fez uma mãe e um bebê de 10 meses reféns nesta quinta-feira (17), no bairro Vida Nova, em Campinas (SP), foi morto por um atirador da Polícia Militar (PM). O sequestrador, identificado como Luciano Santos Barros, é suspeito de envolvimento no roubo a carro-forte em Viracopos nesta manhã.

O bebê saiu da casa ileso. A mulher foi socorrida pela equipe do Corpo de Bombeiros com um ferimento na nádega esquerda e encaminhada ao Hospital PUC-Campinas. O criminoso morreu no local. Segundo o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), as negociações começaram por volta de 12h e terminaram às 14h06.

Policiais militares que atuaram no sequestro após roubo em Viracopos — Foto: Marcello Carvalho/G1

“As negociações caminhavam muito bem até que o meliante, com a arma na cabeça da refém, que tinha a filha no colo, se aproximou da porta e aumentou a agressividade de forma desconhecida, então o sniper que estava posicionado do outro lado da rua efetuou um disparo, um tiro de comprometimento, e a equipe tática fez a invasão”, informou o comandante do Gate, Luiz Augusto. Segundo ele, a equipe que invadiu o imóvel ainda fez novos disparos contra o sequestrador.

Malotes de dinheiro e armas apreendidas pela Polícia Militar — Foto: Polícia Militar/Baep/Divulgação

A advogada Alessandra Giradi, que disse representar Luciano Santos Barros, informou que saiu de São Paulo e foi até o local do sequestro para que o cliente se entregasse. Ela confirmou que o homem participou do roubo no aeroporto.

Leia a matéria completa no G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui