Banco manda apreender, equivocadamente, ônibus da Líder

Ônibus apreendidos indevidamente/Foto: Arquivo

Ônibus apreendidos indevidamente/Foto: Arquivo

A apreensão dos 40 ônibus da empresa Auto Ônibus Líder, na manhã de hoje, terça-feira (18), se deu de forma irregular, segundo pronuciamento a respeito, por parte da direção do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram).

A dívida no valor de, aproximadamente, R$ 1,5 milhão, já teve o pedido de refinanciamento feito junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e a empresa aguarda apenas a autorização para quitar as parcelas através do procedimento.

“Acreditamos que em breve a situação esteja resolvida, pois se tratou de um equívoco do Banco Volkswagen em pedir a apreensão, já que o contrato estava sendo renegociado. A renegociação está em curso há alguns meses e o valor será refinanciado pelo BNDES. Por algum equívoco de suas assessorias, financeira e jurídica, houve essa apreensão, que acreditamos ser revertida nas próximas horas”, informa o assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges.

Ainda de acordo com o assessor jurídico, a empresa, em posse de todos os documentos referentes ao refinanciamento, irá informar os juízes da 2ª Vara Cível sobre o procedimento e pedir que os ônibus voltem a operar. A empresa não possui qualquer tipo de inadimplência junto a outros bancos.

O Sinetram informa, ainda que apreensão se deu por volta de 04h00, mas às 06h30, todas as linhas operadas pela empresa Líder, já estavam operando normalmente. Os ônibus reservas de outras empresas foram disponibilizados para que a população das zonas Norte e Centro-Sul não fosse prejudicada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui