Bebê é a segunda vítima do sarampo no Amazonas, diz FVS

O bebê morreu no dia 12 de julho no Pronto-Socorro da Criança da Zona Leste, em Manaus/Foto: Reprodução/Internet

A Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) confirmou a segunda morte por sarampo no Amazonas. A vítima é uma criança de sete meses, do município de Autazes. O bebê morreu no dia 12 de julho no Pronto-Socorro da Criança da Zona Leste, em Manaus, mas o diagnóstico só foi confirmado ontem terça-feira (14).

A primeira morte confirmada pela doença foi de um bebê, também de sete meses. Segundo o 21º Boletim Epidemiológico do Surto de Sarampo no Amazonas, divulgado nesta terça-feira (14) pela FVS, são 910 casos confirmados da doença em 38 municípios.

O diretor da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Bernardino Albuquerque, explica que a criança apresentava um quadro avançado de desnutrição e pneumonia.

O bebê morreu no dia 12 de julho no Pronto-Socorro da Criança da Zona Leste, em Manaus/Foto: Reprodução/Internet

“O sarampo foi uma infecção secundária, que agravou a situação de saúde. A característica do vírus é grave e nos casos de pacientes de risco, como lactantes (bebês recém-nascidos até dois anos que mamam), crianças desnutridas, com doenças imonodepressivas, gestantes e indígenas, podem até levar à morte”, ressaltou.

Bernardino informou que o município teve até o momento 16 casos notificados, dos quais nove foram descartados. De acordo com ele, a cobertura vacinal no município no ano passado foi de 71%.

Casos de sarampo

Segundo a FVS-AM, o Amazonas tem 6.881 casos notificados da doença, em 38 municípios.

A capital amazonense segue com 5.693 casos notificados, Manacapuru com 800, Itacoatiara com 77, Iranduba com 42, Rio Preto da Eva com 39, Parintins 36, Manaquiri e Coari com 27 cada, Presidente Figueiredo com 23 e Autazes com 16.

Destes, foram confirmados 910 casos, sendo 723 em Manaus e 187 em Manacapuru.

Seguem em investigação 5.630 casos no estado. O caso de Autazes ainda não consta no Boletim como confirmado, pois aguarda o resultado dos exames de laboratório de referência nacional.

Fonte: G1


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui