Cinco anos depois, a Operação Lava Jato está sob risco?

Lava Jato completa 5 anos com um total de 155 condenações e R$ 1,37 Milhão recuperado por dia - foto: O Imparcial

Há 5 anos¨, foi deflagrada a 1a. fase da revolucionária Operação Lava-Jato, fruto de um conjunto de inquéritos da Polícia Federal, com uso dos instrumentos e ferramentas da Lei 12850, aprovada no contexto das grandes manifestações contra a corrupção em 2013.

A Operação LAVA JATO, da Polícia Federal, completa hoje CINCO anos.

A pergunta que se faz agora: ela está sob risco, como alguns dizem? – Segundo a Dra. Tania Prado, NÃO é bem assim:

Com apoio da sociedade e acompanhamento primordial da imprensa livre, fruto do bom funcionamento das instituições envolvidas, a operação chegou a resultados que possibilitaram um avanço no processo de depuração do Brasil, com reflexos internacionais. A Operação Lava-Jato e o combate à macrocriminalidade seguem, há muito trabalho pela frente.

Lava Jato completa 5 anos com um total de 155 condenações e R$ 1,37 Milhão recuperado por dia – foto: O Imparcial

A PF republicana, de Estado, mesmo com todas as dificuldades, por falta de efetivo, de recursos, sem autonomia financeira, administrativa e funcional, conseguiu desvendar esquemas complexos que possibilitaram condenações de criminosos.

É preciso avançar, dotar a PF de proteção constitucional, autonomia, para que esteja imune a interferências e ingerências políticas. O direito é um sistema e naturalmente existem leis e normas constitucionais que podem ser aperfeiçoados, afinal vivemos numa democracia sob império da Lei.

A decisão do STF tem justamente a ver com leis que precisam ser adequadas à realidade atual, pós-operações contra o crime organizado. Tudo isto sem descuidar do respeito à Constituição e às leis, para equilíbrio de todo o sistema democrático de direito”.

Sugestão

Tania Prado
Diretora da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) e presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Federal do Estado de São Paulo (SINDPF SP). Tania entrou na PF em 2003, em Foz do Iguaçu (PR). Trabalhou nas áreas de polícia fazendária, repressão ao tráfico de drogas, corregedoria e combate à pedopornografia. Graduada em Direito pela Universidade de São Paulo. É Mestre em Segurança Pública na Universidade Jean Moulin, em Lyon, na França. – foto: divulgação

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui