Circulação de pessoas no Amazonas segue restrita com novo decreto do governo

Conforme o decreto, a circulação de pessoas fica restrita entre 19h e 6h - Foto: Reprodução

A circulação de pessoas nas ruas do Estado segue restrita entre 19h e 6h, conforme decreto estadual. O documento, que tem como objetivo a redução dos casos de covid-19, terá validade a partir da próxima segunda-feira (8) e seguirá por sete dias.

“Para a elaboração do decreto, estamos levando em consideração uma série de fatores, desde o atendimento na rede de saúde, demandas sociais e o número de casos confirmados”, afirmou o governador Wilson Lima.

Conforme o decreto, a circulação de pessoas fica restrita entre 19h e 6h. O comércio deve funcionar apenas por vendas eletrônicas (WhatsApp) e delivery, entre 8h e 17h. Assistência técnica para eletrodomésticos e para celulares fica permitida de 8h às 17h, para celular. Serviços de controles de pagas também poderão ser feitos entre 8h e 17h.

As empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM) poderão funcionar 24 horas, desde que façam ajustes nos turnos para não haver deslocamento entre 19 e 6h e cumprindo a responsabilidade sanitária. Coleta e entrega de cargas para as fábricas deverão ser feitas entre 6h e 18h.

Lojas de conveniência deverão funcionar somente até 18h, sem consumo no local. Bares e restaurantes poderão funcionar entre 6h e 22h para delivery e de 6h às 18h para drive-thru. Instituições filantrópicas poderão receber doações de 8h às 17h.
Carnaval

Conforme já anunciado nas últimas semanas, o feriado de Carnaval está cancelado no Amazonas. “O objetivo é evitar aglomerações festivas”, disse o governador.

Todas as medidas, de acordo com Wilson Limam terão acompanhamento dos órgãos de saúde e segurança para observar a evolução dos casos de covid-19 no Amazonas. “Há possibilidade de rever as medidas se não houver diminuição ou estagnação dos casos. É preciso assumir a responsabilidade, ter a cooperação de todos e empenho da população”, ressaltou o governador.

“É difícil, mas fundamental que as pessoas fiquem em casa, pois a transmissão acontece com rapidez e é um problema grave”, salientou Wilson Lima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui