Crônica de João Ubaldo publicada em 2005, reflete o Brasil atual, diz Tony Medeiros

Deputado Tony Medeiros/Foto: Divulgação
Deputado Tony Medeiros/Foto: Divulgação
Deputado Tony Medeiros( PSL)/Foto: Divulgação

No momento em que a reforma política volta à cena política, o deputado estadual Tony Medeiros (PSL), em pronunciamento na Assembleia Legislativa do Amazonas, ontem (30), fez uma leitura da crônica de João Ubaldo Ribeiro, denominada “Precisa-se de matéria prima para construir um país”, publicada pela primeira vez em 2005, ressaltando que o pensamento do cronista, que faleceu no dia 18 de julho de 2014, continua sendo atual.

Na concepção de João Ubaldo se cada brasileiro procurar o responsável, não para castigá-lo, senão para exigir-lhe que melhore seu comportamento, pela situação em que se encontra o país, vai encontrar ao se olhar no espelho.

A crônica de João Ubaldo inicia mostrando que em linha geral a população culpa os presidentes da República (ex, atual e os que virão) pela corrupção que se encontra a nação brasileira. Porém o cronista chega à conclusão de que o problema está em nós. “Nós como povo. Nós como matéria prima de um país”, por pertencer a uma nação onde a “esperteza” é a moeda que sempre é valorizada, tanto ou mais que o dólar.

No decorrer de sua crônica o autor aponta as varias irregularidades cometidas pelo povo como pertencer ao país onde as “empresas privadas” são papelarias particulares de seus empregados desonestos, que levam para casa folhas de papel, lápis, canetas, clipes e tudo o que possa ser útil para o trabalho dos filhos; “puxar” a tevê a cabo do vizinho; fraudar a declaração de imposto de renda para não pagar ou pagar menos impostos; os diretores das empresas não valorizam o capital humano; as  pessoas atiram lixo nas ruas e depois reclamam do governo por não limpar os esgotos; onde pessoas fazem “gatos” para roubar luz e água e assim sucessivamente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui