Destroços do avião da Argélia são encontrados na África, diz aeroporto

Avião do modelo que caiu nesta quinta-feira
Avião do modelo que caiu  nesta quinta-feira
Avião do modelo que caiu nesta quinta-feira, no Mali

As autoridades de aviação da Argélia confirmaram que um avião da companhia nacional Algerie Air caiu nesta quinta-feira no meio do deserto africano do Sahel. A aeronave viajava de Ouagadougou, capital do Burkina Faso, a Argel, capital argelina, e desapareceu 50 minutos após a decolagem quando sobrevoava o norte do Mali.

O voo AH 5017, que levava 110 passageiros e seis tripulantes a bordo, estava programado para pousar às 05h10 (02h10 no horário de Brasília). O aeroporto de Burkina Faso confirmou que destroços foram achados no Mali. Pelo Twitter, a companhia aérea disse que o avião caiu aparentemente a cerca de 70 km da cidade de Gao, no Leste do Mali.

Dois caças franceses buscam restos da aeronave entre as cidades malienses de Tessalit e Gao. O presidente da França, François Hollande, disse que “tudo faz pensar que o avião da Air Algerie caiu”.

A aeronave foi fretada pela companhia aérea espanhola Swiftair. Em um comunicado, a Swiftair disse que o avião era um McDonnell Douglas MD-83. A empresa afirmou ainda não ter conhecimento das razões pelas quais o sinal do voo desapareceu. Algumas fontes citam más condições climáticas.

Fontes do Sindicato Espanhol de Pilotos de Linhas Aéreas (Sepla) confirmaram que a tripulação da aeronave é espanhola: dois pilotos e quatro tripulantes de cabine.

As outras nacionalidades já confirmadas são: 50 franceses, 24 do Burkina Faso, seis argelinos, um maliense, quatro alemães, cinco camaroneses, oito libaneses, um luxemburguês, um belga, um ucraniano, um egípcio e um suíço.

O ministro dos Transportes francês, Frederic Cuvillier, declarou que as autoridades da aviação civil francesa realizam uma reunião de emergência no momento e uma equipe de crise foi criada para verificar as informações.

O voo AH 5017 faz a rota Ouagadougou-Argel quatro vezes por semana, segundo a agência de notícias AFP.

Má visibilidade

De acordo com informações da BBC, as tropas da ONU no Mali disseram que o avião poderia ter caído entre as cidades de Tessalit e Gao. O general Koko Essien, líder das tropas das Nações Unidas no país africano, relatou à BBC que a área anterior à fronteira argelina é pouco povoada e vasta. Segundo Essien, as condições do tempo não eram boas na região durante a noite.

A área onde o avião caiu, no Sahel, é uma região seca com muitas chuvas nesta época do ano. De acordo com o jornal francês “Le Monde”, o avião avisou a torre de controle de Niamey, no Níger, a mais importante na área, uma mudança de rota devido à baixa visibilidade e para evitar uma área de turbulências atmosféricas. Além disso, teria desviado para evitar a colisão com outra aeronave voando nas proximidades. Nesta região, há muitas áreas despovoadas, sem aeroportos e não cobertas por radares.

— O avião não estava longe da fronteira argelina quando pedimos que desviasse sua trajetória devido à má visibilidade e para evitar um risco de colisão com outro avião que cobria a rota Argel-Bamako — disse uma fonte da Air Algerie, segundo a agência Reuters. — O sinal foi perdido após mudar de rumo.

Em fevereiro, um avião militar caiu na Argélia, matando 77 pessoas a bordo. O Hércules C-130 chocou-se contra uma montanha na província de Oum al-Bouaghi, a caminho de Constantino, sob más condições climáticas. Apenas uma pessoa a bordo sobreviveu.

Apesar de uma intervenção militar internacional ainda em andamento, a situação continua instável no norte do Mali, ocupado durante vários meses em 2012 por grupos armados jihadistas.(G1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui