Espaços culturais abrem para visitação no fim de semana

Foto: Arthur Castro/Secom

Neste fim de semana, o Teatro Amazonas e os centros culturais Palácio da Justiça e Palácio Rio Negro abrem as portas para receber o público amazonense. O agendamento para sexta-feira (21/05) e sábado (22/05) pode ser feito no Portal da Cultura (cultura.am.gov.br).

No maior patrimônio histórico do Estado, do meio-dia às 17h, grupos de até dez pessoas vão entrar, a cada 45 minutos, pela porta principal e sair pelo acesso da rua 10 de Julho, para evitar aglomerações.

Foto: Arthur Castro/Secom

O roteiro de visitação inclui o Hall, Salão de Espetáculos, Saleta de Arquitetura e órgão eletrônico, maquete de Lego do Teatro Amazonas, Salão Nobre e varanda frontal, sala de exposição e camarim de época. Cada etapa tem entre três a cinco minutos, com exceção do Salão de Espetáculos, com tempo previsto de nove minutos.

Foto: Arthur Castro/Secom

Crianças até 10 anos, pessoas com deficiência e pessoas nascidas no Amazonas, mediante comprovação da naturalidade, têm entrada gratuita. Os demais visitantes pagam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada) para estudantes, pessoas acima de 60 anos, professores, doadores de sangue, militares e acompanhantes de pessoas com deficiência, mediante a apresentação de documentos.

Os roteiros dos centros culturais Palácio da Justiça e Palácio Rio Negro também têm, no máximo, 30 minutos de duração. As visitas são realizadas das 9h às 15h, com acesso gratuito.

Foto: Michael Dantas

No Palácio da Justiça, a entrada para os grupos acontece pela avenida Eduardo Ribeiro (porta principal) e a saída é pela rua 10 de Julho. O roteiro inclui o hall inferior e superior, gabinete de leitura, sala do desembargador, sala das becas, galeria dos ex-presidentes, gabinete do presidente, Museu do Crime, tribunal pleno, corredor do júri, entre outras salas.

No Palácio Rio Negro, construído em estilo eclético, em 1903, o público vai conhecer os detalhes da residência particular do comerciante da borracha, o alemão Karl Waldemar Scholz. É um dos prédios mais emblemáticos do período que marcou a economia do estado.

O local funcionou como sede do Governo e, em 3 de outubro de 1980, foi tombado como Patrimônio Histórico e Artístico do Estado do Amazonas. Ao longo dos anos, foi reformado, restaurado, adaptado e, em virtude de sua beleza arquitetônica e relevância histórica, foi transformado em centro cultural.

Foto: Michael Dantas

Agendamento – Para agendar, é necessário escolher o espaço, horário e informar um número de telefone e CPF. As visitas acontecem com grupos de até dez pessoas por horário, conforme os protocolos de prevenção contra a Covid-19.

Nos equipamentos culturais administrados pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, são exigidos todos os procedimentos necessários para evitar o risco de contaminação e garantir a segurança das pessoas, entre eles, o uso obrigatório de máscara, medição da temperatura e distanciamento de 1,5 metro. Também fica proibido o contato físico com elementos dos espaços, como colunas, paredes, vitrines expositoras, esculturas, pinturas, demarcadores, portas e maçanetas.

Os funcionários atuam com equipamentos de proteção e, nos locais, tem totens com álcool em gel em pontos estratégicos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui