Flor Matizada é a primeira a realizar ensaio geral no Parque do Ingá

Cirandeiros realizam ensaio geral/ Foto: Divulgação

Flor Matizada abre ensaio no Parque do Ingá/Foto: Divulgação
Flor Matizada abre ensaio no Parque do Ingá/Foto: Divulgação
Cirandeiros realizam ensaio geral/ Foto: Divulgação
Cirandeiros realizam ensaio geral/ Foto: Divulgação

Com mais de 170 cirandeiros a Ciranda Flor Matizada realizou ontem o ensaio geral visando o título do 18º Festival de Cirandas de Manacapuru que inicia na próxima sexta-feira, 29. A Ciranda Mais Amada do Brasil faz sua apresentação no sábado com o tema “Rio Amazonas, o Roteiro da Vida Silvestre”. Centenas de torcedores compareceram ao Centro de Convenções Parque do Ingá, o “Cirandódromo”, para vibrar pela ciranda Lilás e Branca.

O ensaio geral iniciou com um momento de oração e logo em seguida, o primeiro passo foi anunciado pelo apresentador Ivan Oliveira, com a canção Berço Iluminado, apresentado pelo Cordão de Entrada com sincronismo nas coreografias exaltando a história e a lenda do rio Amazonas, a partir do seu nascimento nos Andes.

O Cordão de Cirandeiros deu continuidade à lenda com a formação dos hábitos e crenças com o passo Rio Santuário e a cirandada Amazonas Cirandada. Novamente os pares de ciranda e os cirandeiros deram um show à parte. Outro momento destacou a chama da alegria celebrada com a vida dos habitantes da região amazônica com o passo Rio Folclore e a cirandada Rio dos Sonhos. O encontro das águas e o misticismo que envolve os rios Negro e Solimões foi destacado no passo Encontro de Gigantes com a  cirandada Encontro.

De São Paulo para Manacapuru

Dente os cirandeiros de destaque está Jurandir Mota, 30. Paraense de Santarém, ele morou vários anos em Manaus, onde teve os primeiros contatos com a ciranda de Manacapuru. Sempre esteve ligado à dança, como a ciranda e o boi bumbá, mas foi na Flor Matizada que ele se identificou e acompanhava as apresentações pela televisão ou no Parque do Ingá.

Há quatro anos ele se mudou para São Paulo onde trabalha como supervisor de Raios X no aeroporto de Guarulhos, mas mesmo distante ele não perdeu o contato com a ciranda e por meio da Internet ele ensaiou os passos para a apresentação deste ano. “A puxadora principal do cordão de cirandas, Ane Rocha, me enviava os vídeos dos ensaios e eu ensaiava na minha casa. Programei minhas férias nesse período justamente por causa do Festival. Já percorri vários lugares do Brasil, mas nada se compara ao Festival de Cirandas de Manacapuru”, destacou Jurandir ao acrescentar que está na Terra da Ciranda desde o dia 13 de agosto.

Hoje, quarta-feira (27), a Ciranda Guerreiros Mura afina os últimos detalhes para a apresentação, no próximo domingo. Os Guerreiros encerram o Festival e vão em busca do bicampeonato e do 11o título.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui