Fundador da Anvisa: ‘projeto de Bolsonaro é 1 milhão de mortes por Covid-19’

Gonzalo Vecina Neto, professor do Departamento de Política, Gestão e Saúde da Faculdade de Saúde Pública da USP - foto: recorte/arquivo

“O governo do Bolsonaro, em tese, o que estava buscando era atingir a imunidade coletiva. Se nós tívéssemos que chegar na imunidade coletiva, com cerca de 70% das pessoas tendo tido a doença, nós teríamos mais de 1 milhão de mortes”, falou o fundador da Anvisa, Gonzalo Vecina.

O pesquisador e fundador da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) Gonzalo Vecina Neto afirmou nesta quarta-feira (14) a O Antagonista que o projeto do governo Jair Bolsonaro é fazer o brasil alcançar a marca de 1 milhão de mortos pela Covid-19.

Ele destacou que, com 20% ou 25% da população brasileira já tendo sido infectada pela doença, o país já registra mais de 355 mil mortes.

“O governo, o governo do Bolsonaro, em tese, o que estava buscando era atingir a imunidade coletiva – também chamada de imunidade de manada – a partir do esgotamento de suscetíveis, ou seja, aparentemente o que este governo estava planejando é que nós tivéssemos casos de doença até esgotar a quantidade de pessoas que não tivessem tido a doença”.

“Se nós tivéssemos que chegar na imunidade coletiva, com cerca de 70% das pessoas tendo tido a doença, nós teríamos mais de 1 milhão de mortes. Então este é o projeto deste governo: alcançar 1 milhão de mortes e com isso alcançar a imunidade coletiva. É inadmissível”, falou.

Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui