Gás GLP x Gás Natural: quais as diferenças para o uso na gastronomia

Saiba qual escolher para cozinhar em sua casa - Foto: Divulgação

O gás GLP já é conhecido por muitos brasileiros. O famoso gás de cozinha está no dia a dia de milhões de consumidores, sendo comprado principalmente em botijões, que podem variar entre 13 e 45 quilos. O gás natural, no entanto, é menos famoso, e é usado principalmente para o abastecimento de veículos ou para o aquecimento de água em residências.

Porém, essas não são as únicas diferenças entre esses dois tipos de gases. Para começar a falar sobre o que difere, é importante também conhecer quais são as características que eles têm em comum.

Os dois gases são hidrocarbonetos encontrados no petróleo, ou seja, possuem moléculas constituídas de um grupo de átomos de carbono com ligações em átomos de hidrogênio. A principal diferença entre essas duas substâncias está no número de carbonos em sua cadeia principal.

Basicamente, portanto, a diferença entre o Gás GLP e o Natural está nos tipos de hidrocarbonetos que os constituem. Enquanto o Gás Natural é composto 88% por gás metano, o Gás GLP é formado principalmente por gases como o propano e o butano.

Saiba qual escolher para cozinhar em sua casa – Foto: Divulgação

Mas o que isso gera de diferenças no dia a dia?

O Gás Natural é mais leve, permitindo que ele seja distribuído por encanamento e não seja comercializado através de botijões ou cilindros. O tamanho de um botijão de 13 quilos com a mesma pressão de Gás Natural teria apenas 1 quilo do produto, fazendo com que ele tivesse uma duração muito mais curta.

Já o Gás GLP tem um peso bem maior, tornando-se líquido com mais facilidade a partir do petróleo. Aliás, essa é a definição que está em seu nome: “Gás Liquefeito do Petróleo”. Por ser mais pesado, se ele vazar, a tendência é que ele fique acumulado próximo ao chão, enquanto o Natural subiria e se dissiparia no ar.

Qual gás usar na gastronomia?

Os dois tipos de gases podem ser usados para a preparação de alimentos, podendo abastecer tanto fogões quanto fornos, além de carros, equipamentos térmicos, entre outros. Porém, é importante que vendedores e consumidores estejam cientes de qual gás é o melhor para cada equipamento, pois cada produto é confeccionado para um tipo desses gases.

Os equipamentos movidos a Gás Natural necessitam de bicos injetores, com buracos maiores do que os de equipamentos de Gás GLP, pois é necessária uma quantidade maior de Gás Natural para produzir uma chama do mesmo tamanho que o GLP.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui