Governador do Pará teve ‘atitude boçal’, segundo Carlos Santiago

Governador do Pará, Helder Barbalho - Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O membro do Comitê do Amazonas de Combate à Corrupção e ao Caixa Dois, o advogado e sociólogo, Carlos Santiago, afirmou nesta quinta-feira (14/1), que soa como “atitude de boçal”, a decisão do governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), de fechar divisa com o Amazonas, para conter o avanço da covid-19.

Carlos Santiago disse o mesmo da declaração do prefeito de Manaus, Davi Almeida (Avante), que afirmou que se fosse governador do Amazonas fecharia o estado para a população paraense não entrar.

“Soam como atitudes de boçais que buscam tão somente criar conflitos desnecessários para desviar atenção de possíveis incompetências administrativas e ainda criar animosidade entre povos amigos pelas relações culturais, históricas e de proximidade de fronteiras”, escreveu o advogado, membro do Comitê de Combate a Corrupção do Amazonas.

Para Santiago, não cabe conflitos neste momento de caos da pandemia do novo coronavírus. “O povo do Pará e do Amazonas merecem administradores responsáveis”, finalizou.

De Amazônia-Manaus

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui