Homem que roubou cachaçaria alega que agiu em ‘momento de fraqueza’

Autor de roubo da cachaçaria se apresenta à polícia/Foto: Arquivo

Autor de roubo da cachaçaria se apresenta à polícia/Foto: Arquivo
Autor de roubo da cachaçaria se apresenta à polícia/Foto: Arquivo

O ex-coordenador de garçons Pedro Marks Brito Filho, de 26 anos, se apresentou na noite de ontem, domingo (04, na Delegacia do município amazonense de Urucurituba. Ao prestar depoimento ainda na delegacia, ele justificou o furto de, aproximadamente, R$ 80 mil da Cachaçaria do Dedé, da Ponta Negra, como “um momento de fraqueza”.
Em depoimento, Pedro contou em detalhes como praticou o furto no último dia do ano de  2014. Ele conta que chegou para trabalhar normalmente, desde o meio-dia, até às 20h00, quando  foi responsável por finalizar os trabalhos do estabelecimento.

Foi logo depois que veio o momento de fraqueza e ele decidiu, primeiro desligar as câmeras do circuito interno. Depois, ele foi ao cofre  que fica no balcão do caixa e forçou a parte de cima por onde retirou o dinheiro.

Depois de se apossar do dinheiro, Pedro foi para a casa da irmã, no Conjunto Eldorado, na Zona Centro-Sul de Manaus. Mais tarde, ele  foi para a Rodoviária de Manaus, a fim de pegar um ônibus para ir a Itacoatiara, mas, não conseguiu. Decidiu então se hospedar em um hotel  próximo, onde ficou no dia seguinte, até conseguir viajar para Itacoatiara, a 176 km da capital.

Pedro só entrou em contato com a família no dia 2 deste mês, foi quando os parentes o convenceram a devolver o dinheiro.

Segundo a delegada Fabíola Queiroz de Oliveira, do 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Pedro justificou o “momento de fraqueza”, que não premeditou nada e que agiu sozinho. Após prestar depoimento, ele foi liberado, mas, vai responder pelo crime de furto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui