Amazonas Cidades

Instituto Mamirauá lança cartilha sobre manejo de caranguejo

Caranguejos na basqueta, método que diminuiu a mortalidade dos animais/Foto: Fernando Sette
Escrito por Redação II

João do Mangue é morador do município de São João da Ponta, localizada na Reserva Extrativista Marinha de mesmo nome. Pescador experiente de caranguejo, ele compartilha com o público a história da implantação de uma nova forma de embalagem e transporte de caranguejos no Pará. Esse é o tema da cartilha “Entre Bosques de Mangue: o saber e o sabor do povo da Maré”, produzida pelo Instituto Mamirauá em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (SEDAP-PA). Acesse aqui para ler o material completo.

Armazenados em basquetas, caixas plásticas com esponjas úmidas, os caranguejos garantem o transporte seguro e sustentável. O novo método foi responsável por diminuir o índice de mortalidade dos crustáceos durante o deslocamento até os centros de venda, valorizando o produto e aumentando a renda dos pescadores da região. “Com essa modalidade de transporte, a mortalidade do caranguejo caiu de 50% para 1,8%. Foi isso que legitimou a legislação que regula o transporte desse crustáceo atualmente”, disse Patrick Passos, técnico da Sedap-PA.

Caranguejo-uçá (foto) é um dos produtos mais valorizados no mercado regional/Foto: Fernando Sette

A cartilha traz ainda os resultados do trabalho dos pescadores artesanais, em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO), Governo do Estado do Pará, Faculdade de Geografia e Cartografia (UFPA) e Instituto Mamirauá. Entre 2011 e 2016, 226 pessoas compareceram aos seis cursos de capacitação sobre o transporte do caranguejo, realizados na Resex de São João da Ponta. Mais de 18 mil caranguejos foram comercializados utilizando a embalagem e o transporte nas basquetas, citados na cartilha.

Cartilha educativa (foto) é gratuita e pode ser baixada no site do Instituto Mamirauá/Foto: Divulgação

Parceria com o Instituto Mamirauá

Com longa experiência na assessoria e manejo de recursos naturais na Amazônia, o Instituto Mamirauá é uma unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). As atividades realizadas no Pará são apoiadas pelo Instituto Mamirauá desde 2013 e contam com financiamento da Fundação Gordon And Betty Moore.

Pescador exibe um caranguejo tirado do mangue/Foto: Fernando Sette

Comentários

comentários

Deixe seu comentário