JUAs inicia neste final de semana e mais de 700 atletas vão em busca da classificação

Fotos: Mauro Neto/Sejel E Antonio Lima/Sejel

Reunindo a comunidade acadêmica ligada ao esporte, inicia neste final de semana os Jogos Universitários do Amazonas (JUAs). O evento no sábado, 10, será concentrado no Ginásio Renné Monteiro, localizado na Constantino Nery, a partir das 14h30 até às 22h, com as disputas de quatro modalidades, enquanto que no domingo, 11, as competições serão na quadra de basquete do Dom Pedro (frente ao DB) e na Vila Olímpica (Dom Pedro), sempre a partir das 9h. O evento recebe apoio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

Este ano o JUAs vai reunir um total de 700 atletas e conta com a participação de 11 entidades, sendo Maurício de Nassau, La Salle, Nilton Lins, Fametro, UEA, Martha Falcão, Ufam, Ciesa, Uninorte, Ifam e Unicesumar. Ao todo, a competição vai contemplar cinco modalidades coletivas – vôlei, futsal, basquete, handebol, futebol – e seis individuais – atletismo, xadrez, tênis de mesa, natação, judô, badminton, esta última estreia nos Jogos.

“Este ano estamos inovando no JUAs e uma dessas novidades é a estreia do evento, quando iremos fazer uma jornada de atividades, todas concentradas no Renné Monteiro, que a partir das duas da tarde terá vôlei, futsal, basquete e handebol. Quando um jogo encerrar, automaticamente começa outro. Entendemos que assim vamos fortificar o número de público, atrair mais pessoas e disseminar o desporto universitário, que necessita sempre de cada vez mais atletas. Além disso, teremos outra boa nova que é o badminton, um esporte que foi bastante procurado e que agora vamos atender a demanda”, comentou a presidente da Federação Amazonense Universitária de Desporto (Faud), Lilian Valente.

Ainda segundo a titular da entidade, o JUAs é considerado a principal competição interacadêmica, pois classifica para os Jogos Universitários Brasileiros 2017 (Jubs), que acontece de 18 a 29 de outubro, em Goiânia (GO), evento que participa os principais atletas e promessas do País, reunindo uma média de 5 mil participantes dos 26 Estados e do Distrito Federal.

“Precisamos ter bons representantes no JUAs para poder galgar as principais divisões a nível nacional do desporto universitário e tambem para garantir nossas atuais posições. Estamos, atualmente, com uma boa campanha, tendo desde 2015 o basquete feminino e o futsal masculino na segunda divisão, assim como o vôlei feminino na terceira divisão. Comparados a tantos atletas, conseguimos nos destacar muito, e a ideia é cada vez mais emplacar nossos representantes nas diversas modalidades e tambem subir de categoria. Temos potencial para isso”, disse Lilian.

Os Jogos Universitários do Amazonas (JUAs) encerram dia 24 de junho e todo os primeiros colocados estão classificados para os Jogos Universitários Brasileiros.

Fotos: Mauro Neto/Sejel E Antonio Lima/Sejel

De olho no pódio

Quem deve vir com tudo para o JUAs este ano é a equipe feminina de futsal da Faculdade Maurício de Nassau, que em 2016 conquistou o título da competição estadual e tambem da terceira divisão da 64ª edição dos Jogos Universitários Brasileiros, em Mato Grosso. Em parceria com o time feminino do Iranduba, as garotas levaram a melhor depois de vencer na final as donas da casa, a Universidade Federal de Mato Grosso (Ufmt), por 5 a 0.

Com o sucesso em quadra, o diretor executivo do time, Lauro Tentardini, quer repetir a ‘dose’ de ouro e, para isso, conta com uma equipe mesclada, entre jogadoras que representaram o Amazonas ano passado e novos nomes.

“Eu acho o desporto universitário muito importante, pois é uma forma de alavancar a vida dessas atletas, principalmente na parte educacional, porque quando elas pararem de jogar terão uma profissão e sempre tive boas experiências. Ano passado, ganhamos o JUAs tanto no campo, quanto no salão e fomos campeões em Cuiabá pelo JUBs. Eu ganhei um Jubs em 2013, pela equipe de Caçador, e repetimos o feito pela Nassau. ADjenifer Becker estava comigo naquele título e vamos tentar o tricampeonato brasileiro este ano com a equipe praticamente a mesma do ano passado, e com novas. A Taisinha que é muito diferenciada no futsal, a Rubi que já ganhou um JUBs tambem, e são atletas muitos importantes”, destacou Lauro.

Na final do ano passado, os gols que deram vitória ao time amazonense pelo JUBs foram marcados por Samia (3), Djenifer Becker e Elisa. Djenifer Becker, inclusive, é capitã do time de futebol do Iranduba e foi recentemente convocada para os amistosos da Seleção Brasileira contra a Espanha, no dia 10 de junho, em Madrid, e Islândia, no dia 13 em Reykjavik.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui