Nem o ‘lockdown’ diminuiu os assaltos aos ônibus Especiais em Manaus

O ônibus é assaltado mas quem paga o prejuízo é o motorista - foto: divulgação

Está aumentando o número de assaltos aos ônibus Especiais em Manaus. Quase toda noite tem registro de bandidos assaltando os ônibus Especiais que fazem as rotas para o Distrito Industrial de Manaus, levando pertences dos funcionários das indústrias, celulares e carteiras dos motoristas e as baterias dos veículos, sem serem molestados.

Na tarde desta quarta-feira (31), diretores do Sindicato dos Transportes Especial (Sindespecial), disseram ao Correio da Amazônia, que na madrugada o arrastão aconteceu no bairro Coroado (Zona Norte) e nas redondezas do bairro. “Quase toda noite os bandidos saem para fazer assaltos. Já virou rotina os passageiros dos ônibus sofrerem com esses arrastões”, lamenta o diretor sindical Gabriel Enock.

Por falta de segurança, ônibus dos transportes Especial estão sendo muito visados por ladrões – foto: recorte/divulgação

“Tem uma quadrilha que rouba baterias dos ônibus e no final as empresas querem cobrar dos motoristas”, lamenta Gabriel Enock, que insiste no pedido de reforço da segurança policial, para evitar o crescimento dos assaltos em Manaus.

As baterias custam em média, R$ 1.000,00 e são vendidas por bagatelas. O lamentável é que mesmo sabendo dos assaltos, que acontecem por falta de segurança no trajeto das rotas, ainda assim, os empresários do setor descontam os prejuízos do roubo da vítima, que são os mais prejudicados pela falta de segurança nos transportes.

Os ladrões de ônibus roubam as baterias para vender a interceptadores – foto: recorte/divulgação

Gabriel também diz que falta policiamento nas madrugadas em Manaus e pede ao Comando da Polícia Militar, que reforce a segurança dos trabalhadores, que hoje estão sendo vítimas das quadrilhas e dos patrões, que insistem em descontar o roubo, em vez de reforçar a segurança nos veículos.

Motorista mostra o tamanho do prejuízo:

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui