Para onde vai o PT Amazonas

O Encontro para definição da tática eleitoral está marcado para o dia 29 de julho

Depois da quase certa aliança entre Amazonino Mendes (PDT) e o prefeito de Manaus Arthur Neto (PSDB). Os dirigentes do Partido dos Trabalhadores –PT que trabalhavam nos bastidores para composição com o PDT numa expectativa de receber apoio com estrutura para as eleições de parlamentares, desistiram da proposta por não terem recebidos nenhum gesto concreto do desgastado chefe do executivo.

O Partido dos Trabalhadores, tende a afastar por definitivo a aliança com PDT de Amazonino, e volta a negociar a sua posição na composição do PSB de David Almeida, apresentado como pontos de negociação, o apoio à candidatura à presidência da república de Lula, eleger Francisco Praciano Senador, apoio a candidatura de José Ricardo a Deputado Federal e ajudar a eleger 3 deputados estaduais. Essa é plataforma de negociação do PT.

No entanto, existem indefinições até a realização do Encontro Estadual que definirá a posição final do partido. Há tendências internas que defendem um alinhamento com David Almeida (PSB), que está liderando o bloco de oposição. Os que defendiam alianças com o atual governador Amazonino Mendes (PDT) no seu plano à reeleição, recuaram e agora somam ao apoio de David Almeida. E há os que defendem candidatura própria do PT.

O Encontro para definição da tática eleitoral está marcado para o dia 29 de julho, com delegados e delegadas com representação de todas as tendências internas do partido, num total de 300 delegados. Destes delegados, os dirigentes Sinésio Campos e Valdemir Santana tem 63%, portanto a maioria, cabendo a eles dialogarem com as outras forças para chegarem a um consenso ou decidir por maioria.

O Encontro para definição da tática eleitoral está marcado para o dia 29 de julho

A Direção Nacional do Partido dos Trabalhadores, decidiu na última reunião da executiva de que a centralidade da disputa é a candidatura nacional de Lula à Presidência da República.

Além disso os palanques estaduais deverão seguir a mesma tática eleitoral nacional, com os partidos definidos prioritariamente, PSB e PCdoB, “toda e qualquer definição de candidaturas e política de aliança nos estados terá que ser submetida antecipadamente à Comissão Executiva Nacional”. A reunião da executiva nacional do PT será realizada no dia 20 de julho, e até lá, o mapa de alianças nos Estado deverão estar consolidados. Espera-se que até o dia 20 o PT e PSB já estejam alinhados nacionalmente e aqui no Estado também.

A Presidente Nacional do PT, Gleisi Hoffmann, pediu que os dirigentes estaduais do PT Amazonas dialogasse e firmasse aliança com o PSB de David Almeida (PSB).

PSB e PT nos Estados

No tabuleiro nacional envolvendo PT e PSB tem que resolver algumas questões. Em Pernambucano, o Governador Paulo Câmara quer evitar dificuldades para sua reeleição, e pede ao PT retirar a forte candidata a governadora, Marília Arraes, neta de Miguel Arraes.

Em São Paulo, para tentar atrair o PSB para aliança pró-Lula, o PT prometeu retirar a candidatura a governador de Luiz Marinho, para não atrapalhar o candidato socialista à reeleição, Márcio França.

PT apoiará a reeleição do governador da Paraíba Ricardo Coutinho. Faltando definir apoio ao Governador Rodrigo Rollemberg do DF e inclusão de Beto Albuquerque na chapa ao senado do RS e fechar o apoio ao governador David Almeida no Amazonas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui