Para a Polícia Federal, Temer, Padilha e Moreira formam uma “quadrilha”

A Procuradoria Geral da República suspeita de que houve organização criminosa e comando político com objetivo de obter recursos de propina e caixa dois.

A Polícia Federal pediu a inclusão do nome de Michel Temer e dos ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco como investigados no inquérito que apura se políticos ligados ao PMDB da Câmara se uniram e estruturam um esquema de corrupção investigado pela Lava Jato.

Segundo reportagem do site jurídico Jota, a Procuradoria Geral da República suspeita de que houve organização criminosa e comando político com objetivo de obter recursos de propina e caixa dois.

A Procuradoria Geral da República suspeita de que houve organização criminosa e comando político com objetivo de obter recursos de propina e caixa dois.

O pedido da PF foi enviado pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, à Procuradoria Geral da República, que deverá dar um parecer sobre o caso.

O pedido está relacionado com novas informações surgidas a partir dos depoimentos do operador Lúcio Funaro e do empresário Joesley Batista.

Temer já é alvo de investigação no STF por organização criminosa a partir da delação da JBS.

Janot já pediu e Fachin autorizou o compartilhamento de informações do inquérito da JBS com a apuração da organização do PMDB da Câmara, informa o Jota.

247

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui