PEC da Zona Franca de Manaus é aprovada por unanimidade no Senado Federal

Gov. José Melo com a bancada amazonense, em Brasília/Foto: Alex Pazuello

Gov. José Melo com a bancada amazonense, em Brasília/Foto: Alex Pazuello
Gov. José Melo com a bancada amazonense, em Brasília/Foto: Alex Pazuello

A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 20/2014, que prorroga a Zona Franca de Manaus (ZFM) por mais 50 anos, foi aprovada no início da noite de hoje, quarta-feira (16 de julho), no Senado Federal, em dois turnos, por unanimidade. Com a aprovação da PEC, que agora segue para promulgação do Congresso Nacional, os incentivos fiscais da ZFM terão vigência estendida de 2023 para 2073.

“Este resultado unânime é fruto de um esforço da bancada do Amazonas, da presidenta Dilma que deu determinação a sua bancada também, e o Brasil todo que entendeu a importância da Zona Franca  para a  manutenção dos empregos no Amazonas e preservação do maior patrimônio biogenético que é a Amazônia”, declarou o governador do Estado, José Melo, que acompanhou a tramitação da PEC desde o início da manhã de hoje,quarta-feira em Brasília (DF), quando a matéria foi também submetida à análise e aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal.

A PEC seguiu na tarde desta quarta-feira para o Plenário do Senado, onde foi votada em dois turnos, conforme calendário especial aprovado na Casa. Além do governador José Melo e do prefeito de Manaus,  a votação da PEC no Senado, também. foi acompanhada pela bancada de senadores e deputados do Amazonas. No primeiro turno, a prorrogação recebeu 58 votos favoráveis e nenhum contrário. No segundo turno, a PEC recebeu 60 votos favoráveis e nenhum contrário.

Para o governador José Melo, essa convergência foi costurada desde a votação na Câmara dos Deputados. “Lá na Câmara tivemos o grande trabalho da bancada de parlamentares do Amazonas, para aparar as arestas em torno da PEC, votá-la e encaminhá-la ao Senado. Depois dessa batalha na Câmara, o projeto veio para o Senado sem nenhum senão e, por isso, conseguiram fazer as votações em dois turnos e aprovar também na CCJ. Todo esse trabalho serviu para mostrar que a Zona Franca não é só de Manaus é a Zona Franca do Brasil”, ressaltou.

Pela manhã, a CCJ também aprovou, por unanimidade, o texto da PEC 20/2014. Na ocasião, o governador José Melo declarou que a prorrogação dos incentivos da ZFM é essencial para a garantia de investimentos no Polo Industrial de Manaus e para atração de novos investidores, como do polo de biogenética.

O presidente da CCJ, senador Vital do Rego, destacou a importância da aprovação da PEC 20/2014. “Não estamos apenas preservando o meio ambiente, preservando a soberania nacional, estamos dando às crianças um futuro seguro também. Me sinto feliz em poder escrever meu nome ao lado de vossas excelências nesse momento histórico”, disse.

O senador democrata José Agripino, fez questão de registrar que a presença do governador na CCJ e da bancada do Amazonas na sessão, dada a importância da matéria. “Se mexermos na floresta, podemos causar desequilíbrio econômico e até conflitos. Por isso a presença de vossas excelências é mais que meritória. Voto em meu nome e do meu partido, o DEM”, afirmou o parlamentar.

Destacando a participação do prefeito Arthur Neto para a decisão do seu partido em apoiar a PEC, o senador Aluízio Nunes (PSDB-SP) também declarou apoio do bloco tucano à proposta. “Não costumo conceder tramitação especial, mas para esta matéria sim. A ZFM é um fato positivo para o Brasil e minha posição e do meu partido, unânime, é  que isto é importante pro desenvolvimento de uma região importante para o país”, destacou.

O senador pelo PMDB, Romero Jucá, ao declarar encaminhamento favorável à PEC no plenário do Senado Federal, disse que a Zona Franca de Manaus é importante para toda a Amazônia Ocidental, devido à dinâmica econômica promovida pelas  Áreas de Livre Comércio vinculadas ao modelo localizadas nos demais Estados da região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui