Polícia procura dono do ferro velho do “Carlito”

Foto: Divulgação

Manaus – A Polícia deflagrou na manhã desta segunda-feira (17), a operação “Pedestal”, que resultou nas prisões, em flagrante, de três pessoas e no indiciamento de outras duas. Durante os trabalhos foram apreendidos nove carros, diversas peças de veículos desmontados, além de R$ 8,5 mil em espécie.

Conforme o delegado Cícero Túlio, a operação teve por objetivo desarticular o desmonte ilegal de veículos com restrição jurídica, alienados a instituições bancárias, roubados ou furtados, além de coibir a venda ilícita das peças desses veículos desmontados. Ao todo, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão em estabelecimentos comerciais, depósitos de veículos e residências. As ordens judiciais foram expedidas no dia 6 de maio deste ano, pela juíza Margareth Rose Cruz Hoagen, da 4ª Vara Criminal.

Presos – Ao longo da operação as equipes prenderam, em flagrante, Barbosa Nascimento dos Santos, 43, e os irmãos Rogerio Ramos de Holanda, 40, e Roseane Ramos de Holanda, 32, por associação criminosa, adulteração de sinais identificadores de veículos automotores, estelionato e associação criminosa. Outas duas pessoas foram indiciadas por participação nos delitos supracitados.

No decorrer da operação “Pedestal” foram apreendidos nove carros que estavam sendo desmontados para a venda das peças, segundo Cícero Túlio. Também foram apreendidas diversas peças de veículos automotores, além de celulares, um notebook e R$ 8,5 mil em espécie.

“Encontramos em alguns depósitos diversos veículos com restrição judicial, configurando a pratica, não só da receptação, mas também de estelionato, tendo em vista que financeiras estão sendo lesadas em razão dos veículos, por estarem financiados, acabarem sendo desmontados. A Justiça também acaba sendo lesada, tendo em vista que existem veículos com restrição judicial que serviriam para a garantia de processos cíveis e trabalhistas, mas que estavam sendo desmanchados sem autorização do Detran-AM”, declarou Cícero Túlio.

Investigação –  Durante a coletiva de imprensa, o titular da Derfv explicou que as investigações em torno da operação duraram cerca de três meses, após as equipes da especializada receberem informações da Secretaria-Executiva-Adjunta de Operações (Seaop), vinculada à Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

“Os policiais da Seaop-AM informaram que, durante diligências policiais, constataram que uma casa, situada em um condomínio de luxo no bairro Tarumã, zona oeste, estava sendo utilizada para realizar o desmanche de veículos com restrição judicial. Então, iniciamos as diligências e conseguimos identificar a participação de alguns integrantes dessa quadrilha, inclusive com ligação a organizações criminosas responsáveis por delitos como tráfico de drogas e roubos, inclusive a residências”, disse o titular da Derfv.

Foragido – A autoridade policial destacou, ainda, que o alvo principal da operação, identificado como José Sampaio de Souza Júnior, conhecido como “Juninho”, não foi encontrado. Cícero Tulio explicou que “Juninho” é proprietário de uma loja situada no bairro Flores, zona centro-sul da cidade, que realiza a venda de algumas peças de veículos desmontados ilegalmente. “Ele (Juninho) já foi preso por receptação em 2011, no momento em que estava realizando a compra de um veículo roubado. No ano passado ele também foi investigado em razão de delitos como estelionato e receptação. Agora ele encontra-se foragido”, explicou Túlio.

Foto: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui