Prefeito defende uso da biodiversidade para o desenvolvimento sustentável

Fotos: Alex Pazuello / Arquivo Semcom

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, defendeu o uso da biodiversidade da Amazônia para o desenvolvimento sustentável como ponto de união das cidades pan-amazônicas. “Estou convicto de que temos prosperidade a extrair da floresta e, para isso, ela tem que estar em pé. Somos a última fronteira possível de desenvolvimento do Brasil e com resultado muito bom, do ponto de vista social”, afirmou durante o debate “Desenvolvimento Sustentável das Cidades Amazônicas”, realizado virtualmente na manhã desta terça-feira, 22/9.

O encontro antecipa o Fórum de Cidades Pan-Amazônicas e teve a participação de representantes dos nove países amazônicos, com coordenação do ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade, Fundação Konrad Adenauer e Way Carbon.

O prefeito de Manaus, destacou ainda, que a discussão atual sobre desenvolvimento e sustentabilidade têm, de um lado, os oportunistas – que pregam o desenvolvimento imediato, sem mediar as consequências ambientais – e, de outro lado, as pessoas que compreendem as necessidades do mundo contemporâneo.

Arthur criticou a política brasileira que estimula o agronegócio e outras atividades, sem levar em conta as questões ambientais.

Fotos: Alex Pazuello / Arquivo Semcom

Além de ser fundamental para o desenvolvimento econômico e social, o uso da biodiversidade para produção de bens com escala internacional é, também, segundo o prefeito de Manaus, uma estratégia para o relacionamento internacional. “Se montarmos um projeto de biodiversidade sério, juntando os cientistas e o conhecimento dos povos da floresta, dos indígenas, sob a proteção do governo brasileiro, teremos o apoio internacional e até as parcerias necessárias. Tudo tem que ser sustentável. A sustentabilidade é a origem do desenvolvimento e do progresso”, defendeu Virgílio.

Arthur acredita que, seguindo essa linha, a pressão internacional em relação à destruição da floresta amazônica e seus efeitos para a humanidade será reduzida, assim como os riscos para a soberania brasileira sobre a Amazônia.

A participação do prefeito foi elogiada pelo secretário executivo do ICLEI América do Sul, Rodrigo Perpétuo, que destacou o pensamento integral e transversal de Arthur Virgílio, que conseguiu um ponto de articulação entre os tantos temas que envolvem toda a região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui