Procurador de Justiça recebe R$ 1 Milhão de resíduos de férias, ao se aposentar

José Omar de Almeida se aposentou em dezembro do ano passado e já recebeu R$ 1.060.919,64 só de férias indenizadas. - foto: recorte/arquivo

Somando a remuneração e verbas indenizatórias, o valor total ultrapassa R$ 1,6 milhão. José Omar de Almeida se aposentou em dezembro do ano passado.

Após se aposentar, o ex-procurador geral da Justiça José Omar de Almeida Júnior recebeu do Ministério Público Estadual R$ 1.060.919,64 só de férias indenizadas.

R$ 1.613.037,87 bruto

Além dessa quantia, foram pagos licença prêmio, programa de aposentadoria incentivada e outros valores referentes à remuneração. Somando tudo, o membro aposentado obteve um rendimento bruto de R$ 1.613.037,87.

Todo membro do MPE, promotores e procuradores, tem direito a 60 dias de férias por ano. As férias indenizadas são aquelas que não foram gozadas durante todo o período em que ele trabalhou no órgão.

Os valores constam no Portal da Transparência do MPE e se referem ao mês de dezembro. O órgão informou que os direitos à quantia que foi indenizada ao ex-procurador geral foram adquiridos ao longo da carreira à frente dos Ministérios Públicos dos estados de Goiás, como servidor e do Tocantins, como membro. (Veja o posicionamento completo abaixo)

Remuneração milionária

Conforme o Portal da Transparência, foram pagos no final de 2019, além das férias indenizadas, R$ 20.590,97 equivalente à remuneração do cargo efetivo que ocupava e R$ 10.295,48, relativos à função de procurador-geral.

O procurador ainda recebeu R$ 17.731,11 de férias constitucionais, que é o valor correspondente a 1/3 da remuneração e ainda R$ 2.265,01 de abono de permanência, o valor é pago ao membro que esteja em condição de se aposentar, mas opta por continuar trabalhando.

G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui