Registro de Gripe no Rio de Janeiro é de até 300% de aumento nos bairros

No Rio de janeiro têm aumento de até 300% dos casos da gripe H3N2 - foto: rede sociais

Secretário municipal de Saúde da capital informou que Instituto Butantan vai doar 400 mil doses de imunizantes.

Com a cidade oficialmente declarada em surto de gripe Influenza A (H3N2), o Rio de Janeiro está há quase uma semana sem vacinas para imunizar a população.

Nesta quarta-feira (8), o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, afirmou que pediu ajuda ao Instituto Butantan, em São Paulo, para receber doses da vacina.

Segundo a Prefeitura de Caxias, o aumento registrado nas unidades de atendimento chegou a 300%. O estoque de vacinas da gripe é baixo e deve durar só até este fim de semana. No município, a taxa de vacinação contra o vírus da gripe é considerada baixa. Menos de 50% do público alvo (crianças, gestantes e idosos) está imunizado.

Em entrevista à TV Globo, Soranz afirmou que está “cobrando muito o Ministério da Saúde”, mas até agora não houve o envio dos imunizantes para a capital e para alguns municípios do estado do Rio, que também estão sem vacina e começam a ser classificados em estado de surto de gripe.

O Butantan se propôs a doar 400 mil doses, segundo o secretário. Depois de dois dias de atraso para envio de remessas da vacina, o Ministério da Saúde prevê fazer a entrega de 100 mil doses, mas ainda não há nenhuma previsão da data para a chegada do imunizante à cidade.

Esgotaram as doses

Na última sexta-feira (3), a Secretaria Municipal de Saúde anunciou nas redes sociais que as doses contra a gripe haviam se esgotado e que a campanha nos postos cariocas para a população não continuaria a partir do dia seguinte. Desde então, o Rio de Janeiro está com a vacinação interrompida, apesar do aumento de casos nas últimas duas semanas.

Em apenas uma semana, a capital registrou mais de 6,5 mil casos da gripe H3N2. Na última semana de novembro, o Rio chegou a ter 23 crianças internadas na rede pública de saúde com a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

Fonte: BdF Rio de Janeiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui