Rose Volante defende cinturão mundial de boxe e título se mantém no Brasil

Vitória veio sobre a panamenha, Lourdes 'La Felina' Borbua, após nocaute

Com gritos de apoio da torcida, Rose ‘The Queen’ Volante, da equipe Memorial, defendeu com garra o cinturão. A afirmação veio após ela derrotar por nocaute a panamenha Lourdes ‘La Felina’ Borbua, que atualmente possui o título latino do Conselho Mundial de Boxe.
A disputa aconteceu sábado (21) na Arena Santos, em Santos, litoral de São Paulo, após 17 anos que o evento não era realizado em solo brasileiro. A noite contou a participação de nomes como Acelino ‘Popó’ Freitas e Miguel de Oliveira, além da equipe, dos amigos e da família da atleta.

“Quero agradecer a todos que torceram por mim e o apoio foi fundamental para a conquista desse título. Assumi a responsabilidade de lutar e defender meu cinturão. Estou muito feliz com o meu resultado e com toda a confiança da Memorial. Foi uma noite emocionante que ficará na minha memória para sempre”, comentou com alegria a atleta.

Para saudar a entrada da rainha, a escola de samba União Imperial agitou a Arena Santos.

Os primeiros rounds foram dominados pela brasileira, que se manteve no centro do ringue em boa parte do tempo. Os golpes foram, em sua maioria, certeiros e ‘The Queen’ mostrou para o que veio com bons cruzados de esquerda e golpes na linha da cintura.

O primeiro knockdown apareceu no final do 4º round, quando a brasileira conseguiu um cruzado de esquerda. Aos 1min21s do 5º round, outro golpe de direita de Rose entrou, fazendo a panamenha ir para o chão novamente.

A certeza da vitória veio nos primeiros segundos do 6º round, quando ‘La Felina’ jogou a toalha, confirmando que o cinturão ficaria em solo brasileiro. Com a vibração da torcida e um sorriso inevitável no rosto, ‘The Queen’ realizou seu desejo: vencer uma disputa em casa, com o público gritando seu nome.

Vitória veio sobre a panamenha, Lourdes ‘La Felina’ Borbua, após nocaute

A vitória é resultado de muito treino, dedicação e apoio da equipe, ressalta o técnico de Rose, Felipe Moledas. “Tínhamos uma expectativa muito grande por conta de toda a estrutura e por ser dentro de casa. A vitória dela só veio para somar todo o trabalho realizado nos últimos três meses. Essa noite foi show de boxe”.

Assim como a pugilista, mais de 150 atletas de diversas modalidades, como boxe, ciclismo e pedestrianismo, recebem patrocínio da Memorial Necrópole Ecumênica. Entre eles, destaques internacionais, como Fábio Maldonado (do MMA) e a própria Rose Volante. “Mais do que formar campeões, meu intuito sempre foi contribuir para a sociedade de alguma forma, mostrando que o Brasil tem atletas competentes e determinados que precisam de incentivo”, ressalta o presidente da Memorial, Pepe Altstut.

A disputa contra a panamenha é a primeira defesa de cinturão de Rose, que agora conta com 13 vitórias (7 nocautes) no cartel invicto. ‘The Queen’ ganhou o título mundial em dezembro do ano passado, após combate contra a argentina Brenda Carvajal, que aconteceu em Jujuy, no país da adversária. Rose Volante é a primeira brasileira a trazer o cinturão.

NOITE DE VITÓRIAS
Abrindo o evento, a luta da categoria médios-ligeiros (até 69,8 kg) trouxe ao ringue Fernando Henrique, da equipe Memorial, versus Francisco Neves, o Índio. A disputa foi encerrada aos 2min40s do primeiro round, após Fernando derrubar o adversário e ganhar por nocaute técnico.

O segundo combate levou ao ringue Ademir Machado e Etoundi “Camaronês” Michel William, disputando na categoria médios-ligueiros (até 69,8 kg). Apouco mais de 1min do 2º round, a vitória veio para Etoundi por nocaute técnico.

Vitória veio sobre a panamenha, Lourdes ‘La Felina’ Borbua, após nocaute

No terceiro embate, Lucas de Abreu, da equipe Memorial e Valdevan Pereira disputaram a categoria super-médios (até 76,2 kg). O resultado veio depois dos 2min, quando Lucas venceu por nocaute após derrubar o adversário.

O primeiro combate feminino foi entre Danila Ramos, da equipe Memorial, e Caroline Foro, que disputaram pela categoria super-galos (até 55,3 kg). Com uma pontuação acirrada – de apenas 3 pontos de diferença -, Danila levou a melhor em cima de Caroline.

Disputando o título brasileiro dos super-galos, Carlos Henrique “Pitbull”, da equipe Memorial, atual campeão da categoria pelo Conselho Nacional de Boxe, enfrentou Charles Quintana. No 6º round, Pitbull derrubou o adversário com um golpe de direita, mas não foi suficiente para terminar a luta. A decisão veio no 10º e último round por pontuação dos juízes. O atleta da Memorial levou a melhor por decisão unânime.

COMBATES
1ª luta – 4 rounds de 3 minutos por 1 minuto de descanso
Categoria Médios Ligeiros (até 69,8 kg)
Fernando Machado x Francisco Neves
Vencedor: Fernando Machado
Nocaute técnico aos 2min40s do 1º round

2ª luta – 6 rounds de 3 minutos por 1 minuto de descanso
Categoria Médios Ligeiros (até 69,8 kg)
Etoundi “Camaronês” Michel William x Ademir Machado
Vencedor: Etoundi “Camaronês” Michel William
Nocaute técnico aos 1min32s do 2º round

3ª luta – 6 rounds de 3 minutos por 1 minuto de descanso
Categoria Super Médios (até 76,2 kg)
Lucas de Abreu x Valdevan Pereira
Vendedor: Lucas de Abreu
Nocaute aos 2min11s do 4º round

4ª luta – 6 rounds de 2 minutos por 1 minuto de descanso
Categoria Super Galos (até 55,3 kg)
Danila Ramos x Caroline Foro
Vencedora: Danila Ramos
Pontuação: Danila Ramos (55, 60 e 58) e Caroline Foro (59, 55 e 56)

5ª luta – 10 rounds de 3 minutos por 1 minuto de descanso
Título brasileiro dos Super Galos
Carlos Henrique “Pitbull” x Charles Quintana
Vencedor: Carlos Henrique “Pitbull”
Pontuação: Carlos Henrique “Pitbull” (100, 100 e 100) e Charles Quintana (89, 89 e 89)

6ª luta – 10 rounds de 2 minutos por 1 minuto de descanso
Título mundial OMB Pesos-Leves
Rose Volante x Lourdes Borbua
Vencedor: Rose Volante
Nocaute técnico no 6º round

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui