Seminário define estratégias para Bioeconomia

Foto: Divulgação/Sedecti

No encerramento do 1º Seminário de Bioeconomia do Amazonas o governador Wilson Lima, falou que “É preciso começar a distribuir riquezas”. O evento integrou a programação da 42ª Feira Agropecuária do Amazonas (Expoagro) – versão digital.

Organizado pela Secretaria Executiva de Ciência, Tecnologia e Inovação, órgão da Sedecti (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação), foram realizados cinco painéis durante a programação do seminário, caracterizado pelo formato totalmente on-line e veiculado no canal da Sedecti, no Youtube, e também no canal da TV Encontro das Águas. Os vídeos estarão disponíveis nessas plataformas para todos os interessados.

Wilson Lima destacou as ações do Governo para garantir melhores condições de vida para a população do interior, como a Lei de Concessão Florestal, que permitirá a exploração sustentável de oito florestas.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Jório Veiga, frisou o resultado positivo do Seminário. “Estamos muito felizes com a realização do Seminário de Bioeconomia, como parte da 42ª Expoagro”, ressaltou o titular da Sedecti.

Jornada – Durante três dias, pesquisadores, técnicos, gestores e empreendedores trouxeram ao debate proporcionado pelo Seminário questões estratégicas para o desenvolvimento da Bioeconomia, como a estruturação de cadeias produtivas, valorização do saber tradicional e definição de preços de produtos da sociobiodiversidade, entre outros temas fundamentais para a estruturação de uma nova matriz de desenvolvimento no Amazonas.

Nesta quarta-feira, foi realizado o Painel 4: “Fortalecimento das Cadeias Produtivas da Bioeconomia Amazônica”, às 10h, com a participação de Sandra Neves, da Associação Agropecuária de Beruri; Pedro Mariosa, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam); Carina Pimenta, do Instituto Conexus; André Viana, do Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam); e Artur Coimbra, do Nakau.

O encerramento das discussões do Seminário foi marcado pela realização do Painel 5: “Empreendedorismo e a Cultura de Inovação na Bioeconomia Amazônica”. Participaram Paulo Renato, do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Amazonas); Andreia Bavaresco, do Instituto Internacional de Educação do Brasil; Olinda Canhoto, do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA); Macauly Abrel, da Associação Polo Digital; e Antônio Mesquita, da UFAM.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui