Tefé, minha saudade!Evangelização V

Professora Raimunda Gil

Professora Raimunda Gil

Na XIV Assembleia Pastoral da Prelazia de Tefé, no período de 4 a 8 de janeiro de 2004, dirigida pelo bispo Dom Sérgio Castriani foram traçadas as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora para aquela Prelazia com o tema “ A Igreja que somos e queremos ser no coração da Amazônia” e o lema “Anunciar ousadamente o mistério do Evangelho” (Efésios 6,19), em consonância com o Objetivo Geral da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (2003-2006) que diz: Evangelizar proclamando a Boa Nova de Jesus Cristo, caminho para a santidade, por meio do serviço, diálogo, anúncio e testemunho de comunhão, à luz da evangélica opção pelos pobres, promovendo a dignidade da pessoa, renovando a comunidade, formando o povo de Deus e participando da construção de uma sociedade justa e solidária, a caminho do Reino definitivo.

A Prelazia de Tefé compreende 10 municípios e hoje está dividida em14 paróquias: Missão, Alvarães, Uarini, Fonte Boa e Jutaí, no rio Solimões; Japurá e Maraã, no rio Japurá; Caitaú, Carauari e Itamarati, no rio Juruá; e, na sede da Prelazia em Tefé, quatro paróquias: a Paróquia de Santa Teresa, de Santo Antônio, Bom Jesus e Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, além da área missionária São Francisco em Tamanicuá, e cerca de 420 comunidades rurais e urbanas.

A paróquia mais distante da sede da Prelazia é a Paróquia de Itamarati, que fica 1.547 km de Tefé. O município de Itamarati, no vale do rio Juruá, está entre os piores em habitação e em educação entre todos os municípios brasileiros. Com uma população estimada em 7.163 pessoas (Censo de 2010), Itamarati ficou com IDHM de 0,477, por conta do índice da longevidade ser 0,772, de renda, 0,529 e educação, 0,266, um dos mais baixos do Estado e do País. É considerado também um dos mais pobres municípios amazonenses.

A Prelazia de Tefé limita-se ao Norte com a diocese do Alto-Solimões, ao Oeste com a diocese de Cruzeiro do Sul, ao Leste com a Prelazia de Coari e ao Sul com a Prelazia de Lábrea. Seu meio de transporte é o fluvial, com barcos e botes de rabeta.

Quanto às atividades pastorais da Prelazia, ela é dividida em regiões geográficas para incentivar o entrosamento entre as paróquias vizinhas e a participação maior dos leigos como catequistas locais e animadores setoriais.
A Nunciatura Apostólica comunicou, na manhã do dia 12 de dezembro de 2012, que o Santo Padre, o papa Bento XVI aceitou a renúncia de dom Luiz Soares Vieira e nomeou como novo arcebispo de Manaus (AM), dom Sergio Eduardo Castriani, transferindo-o da Prelazia de Tefé (AM).

Dom Sérgio Castriani nasceu em 1954, em Regente Feijó (SP). Estudou Filosofia na faculdade Nossa Senhora Medianeira (SP) e Teologia no Instituto Teológico Pio XI, também na capital paulista. É formado na Congregação do Espírito Santo. Sua ordenação presbiteral aconteceu no ano de  1978, em São Paulo. Foi conselheiro geral do Instituto e como padre dedicou-se, com destaque, como assessor da Pastoral da Juventude. Foi nomeado bispo por João Paulo II em 1998 para a Prelazia de Tefé. Atuou como secretário do Regional Norte 1 da CNBB (Norte do Amazonas e Roraima) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial por dois mandatos (2003 a 2011).

Seu lema episcopal é “Habitou entre nós” (João 1,14).

Para Dom Sérgio, a Arquidiocese de Manaus é um novo desafio nesses  37 anos de missão sacerdotal. Ele sente gratidão a Deus e a Igreja por terem confiado nele. Do mesmo modo, sente dor imensa por ter que deixar a Prelazia de Tefé. Entretanto, ele tem certeza de que não estará só, e viverá essa nova missão em comunhão com uma multidão de homens e mulheres que partilham a mesma fé e os seguimentos de Jesus Cristo na Igreja Católica.

A solenidade de posse de Dom Sérgio realizou-se às 19 horas do dia 23 de fevereiro de 2013, na Matriz Metropolitana de Manaus, na presença de uma multidão de fiéis, comitiva de Tefé, um grande número de presbíteros, diáconos, religiosos e religiosas…

Na condição de Sé Vacante, o Colégio de Consultores da Prelazia de Tefé elegeu como administrador padre Pedro Schewior, sacerdote diocesano, missionário polonês, atual pároco da Paróquia Catedral de Santa Teresa de Tefé, até a nomeação e posse do novo bispo prelatício.

Atualmente, a Prelazia tem oito padres Espiritanos, entre eles um bispo emérito, que trabalham  nas Paróquias da Missão, de Fonte–Boa, de Jutaí e na Paróquia de “Bom Jesus”, na cidade de Tefé; Três padres Missionários da Sagrada Família, trabalhando em Carauari  e Itamarati; Quatro padres diocesanos em Tefé, responsáveis pelas Paróquias de Santa Teresa e N. Sra. do Perpétuo Socorro (Abial); Um padre diocesano na Capelania Militar em Tefé. Um padre diocesano na Pastoral Carcerária em Tefé. Três freis padres e três freis irmãos Franciscanos responsáveis pelas paróquias de Santo Antônio em Tefé e Nossa Senhora de Fátima de Juruá; Três padres diocesanos responsáveis pelas paróquias de Alvarães e Uarini; Três padres diocesanos responsáveis respectivamente pelas paróquias de Japurá e Maraã e a área pastoral de Tamanicuá.

Após 53 anos de dedicação missionária no Amazonas-Brasil, aos 80 anos de idade o holandês padre Antônio Jansen, da Congregação do Espírito Santo retornou à Holanda, sua terra natal, em 2013, onde desfruta de sua merecida aposentadoria com muito ardor missionário. Ele trabalhou nas Paróquias de: Nossa Senhora de Guadalupe, em Fonte Boa; São Raimundo Nonato, em Manaus; Nossa Senhora da Imaculada Conceição, em Carauari; Santa Teresa D’avila, Santo Antônio e Bom Jesus, em Tefé. Por onde passou, deixou o seu testemunho de Homem de Deus, incansável no serviço de Evangelização e promoção da Dignidade Humana. Somos muito agradecidos a Deus!

Presença de Irmãs em Prelazia: 

Em Tefé:

Uma comunidade de Franciscanas Missionárias de Maria;
Uma comunidade das Irmãs de Santa Catarina no Abial;
Uma comunidade das Servas da Santíssima Trindade em Caiambé.
 Em Fonte Boa:
Uma comunidade das irmãs de Santa Catarina.

Em Alvarães:
 
Uma comunidade das irmãs Sacramentinas de Nossa Senhora.
 
Em Jutaí:

Uma comunidade das irmãs Dominicanas.
 
Em Itamarati:
Uma comunidade das irmãs Catequistas Franciscanas
 
Em Carauari:

Uma comunidade das irmãs Catequistas Franciscanas.

Em Japurá:

Uma comunidade das Irmãs Felicianas.
 
Podemos dizer, com alegria, que a Igreja particular de Tefé, ao longo desses 117 anos de caminhada, vem anunciando de forma ousada o mistério do evangelho e escreveu páginas inesquecíveis de sua história, implantando toda infraestrutura necessária para o progresso das cidades no campo educacional, da saúde, da comunicação, setor social e muitas outras preocupações, ajudando o homem a crescer espiritualmente e ter o direito de viver numa sociedade justa e fraterna, tendo à frente Monsenhor Alfredo Barrat, Dom Joaquim de Lange, de saudosa memória, Dom Mário Clemente Neto e Dom Sérgio Eduardo Castriani.

Em nome de todos os cristãos católicos da Prelazia de Tefé, agradeço a Deus por ter enviado e abençoado sempre os  nossos missionários bispos, padres, irmãos, religiosas e leigos que trabalharam e ainda trabalham, ora animando, ora evangelizando e defendendo os que não têm voz e nem vez.

Igualmente, agradeço de coração, ao Dom Sérgio, todo seu trabalho realizado ao longo dos 14 anos, servindo ao povo de toda a Prelazia de Tefé, com ardor missionário, fidelidade, coragem, fé e vivo sentimento de unidade.(Raimunda Gil Schaeken)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui