A natureza como umas das soluções para a recuperação da economia

Foto: Pxfuel

Por Thiago Piazzetta Valente

Em tempos de crise, somos levados a pensar alguns paradigmas como caminhos opostos – saúde versus economia, por exemplo. Por outro lado, está amplamente demonstrada a interdependência de ambos. Uma sociedade adoecida, dificilmente poderá produzir e fazer a economia girar. Da mesma forma, entender que a conservação da natureza e a economia caminham juntas permite ressignificar alguns processos para a recuperação econômica, utilizando o meio ambiente como uma peça central para a solução dos principais desafios que vivemos, inclusive o da saúde.

Nesse contexto, as Soluções baseadas na Natureza (SbN) são ações que, por meio da conservação e da recuperação do patrimônio natural, buscam resolver um problema específico, gerando de maneira compartilhada benefícios econômicos, sociais e ambientais. Não se trata apenas de conservar o meio ambiente, mas conservar com um propósito particular. Por exemplo, produzir alimentos mais saudáveis; melhorar a qualidade e reduzir os custos de tratamento da água, utilizando florestas como infraestrutura verde para controle de sedimentos, redução de enchentes e aumento do potencial de estoque em períodos de seca; e ainda garantir áreas verdes para uso da população, melhorando sua imunidade e saúde mental. Esses são apenas alguns benefícios simples que a SbN pode proporcionar.

Em escala local, mas não menos importante, Soluções baseadas na Natureza urbanas também são efetivas. Parques lineares podem incluir sistemas de produção de alimentos de maneira consorciada e amplificar a segurança alimentar da população, além de induzir boas práticas como compostagem de resíduos orgânicos, reduzindo a pressão sobre aterros sanitários e emissões de gases de efeito estufa. Cabe destacar que ações de SbN no contexto urbano podem se conectar com agendas de mobilidade, integrando parques lineares com ciclovias, e programas de saúde, proporcionando bem-estar por meio do uso público e até mesmo terapêutico e inclusivo dessas áreas – até mesmo com potencial de impactar positivamente a população mais vulnerável.

Com base nesse cenário compartilhado, diferentemente de ações e infraestruturas convencionais, ao adotar SbN como uma alternativa é possível inferir que essas mesmas soluções geram oportunidades inclusivas de crescimento para economias locais. A cadeia da produção agrícola sustentável e da restauração florestal, que envolve processos manuais como coleta de sementes, produção de mudas, plantios e cuidados com as mudas, tem um enorme potencial de geração de emprego nas comunidades do entorno. A estratégia abre oportunidades de capacitação e geração de pequenos negócios baseados na natureza, como hortas urbanas e sistemas agroflorestais, amplificando inclusive a segurança alimentar das famílias.

O fortalecimento de negócios que geram impacto positivo na economia será fundamental para garantir de fato uma recuperação justa, já que atuam a partir de um contexto local, de base comunitária e descentralizada, princípios importantes para ações de SbN. Para apoiar esse novo sistema, novos hábitos deverão ser fomentados, assim como o consumo responsável e consciente. Escolhas deverão ser feitas para que a recuperação aconteça a partir do fortalecimento da economia local, sempre tendo em mente que melhorias ambientais e sociais acompanharão esse processo e que a natureza é fonte de vida e saúde para os seres humanos, isso não há como negar.

Thiago Piazzetta Valente é biólogo e analista de Soluções baseadas na Natureza da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui