Amazonas articula ampliação de parceria com Hospital Sírio-Libanês

Foto: Divulgação/ SES-AM

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) e o Hospital Sírio-Libanês (HSL) estão articulando a ampliação da parceria já existente entre as duas instituições para o próximo ano. Em visita à sede do hospital, em São Paulo, o secretário da SES-AM, Marcellus Campêlo, discutiu a possibilidade de consultoria para a área meio da secretaria, atingindo setores administrativos. A ação faz parte do Programa Saúde Amazonas.

De acordo com o titular da pasta, que esteve acompanhado do secretário executivo Adjunto de Gestão Administrativa da SES-AM, Adriano Gonçalves e foi recebido pelo diretor-geral do hospital, Paulo Chapchap, a ideia é que sejam realizadas trocas de experiências entre a SES-AM e o hospital, referência no país, com destaque para a gestão hospitalar.

“Nós verificamos as possibilidades de apoio em consultoria do Sírio Libanês ao Governo do Amazonas, além daquelas que estão sendo realizadas via Proadi-SUS e Ministério da Saúde. A ideia é uma parceria com o Sírio-Libanês para consultoria em gestão, trabalhando a atividade meio, principalmente, instituindo fluxos, contrafluxos, procedimentos, soluções tecnológicas”, explicou.

Foto: Divulgação/ SES-AM

A partir de janeiro, os técnicos se reunirão para a construção da parceria, assim como o desenvolvimento da capacitação das equipes que irão multiplicar as metodologias de gestão por toda a estrutura administrativa e da rede estadual de saúde, conforme explicou Marcellus.

Hospital Público – O secretário de Saúde também visitou o Hospital Geral do Grajaú, na região metropolitana de São Paulo, que é gerido pelo Instituto de Responsabilidade Social Sírio-Libanês.

Segundo Marcellus, as metodologias utilizadas no hospital público paulista são semelhantes às que estão sendo aplicadas nos três grandes prontos-socorros de Manaus, como o Lean nas Emergências e as metodologias de gestão.

“Foi muito importante conhecer essa estrutura pública, uma estrutura bem administrada, tem as dificuldades que toda rede pública tem, porém com metodologias que garantem um atendimento bom à população na área da saúde”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui