Boi-bumbá e Ciranda são as maiores festas folclóricas do Amazonas

Festival de Parintins - Foto: Laércio Sousa

Criado pelo Senado Federal em 22 de agosto de 1965, o Dia Nacional do Folclore Brasileiro é comemorado nessa data, mostrando todas as manifestações culturais populares e tradições que se mantêm vivas de geração em geração. A expressão folclore, de origem inglesa (folklore), significa “sabedoria popular” e representa a identidade de um povo, por meio de lendas, danças, mitos, provérbios, danças. Cada país tem suas próprias manifestações culturais, transmitidas através de gerações e por isso se tornam únicas em cada nação.

No Amazonas, a maior manifestação popular é o Festival Folclórico de Parintins, com a disputa entre os bois-bumbás Caprichoso e Garantido, seguido do Festival das Cirandas, em Manacapuru (respectivamente a 369 km e 68 km de Manaus). Na Princesinha do Solimões, as cirandas Flor Matizada, Guerreiros Mura e Tradicional movimentam a cidade nos três dias de festa. Mas em todos os 62 municípios do Estado, festas folclóricas atraem milhares de pessoas. A realização desses festivais nos municípios atrai turistas e movimentam a economia local.

Conforme divulgado pela Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), entre 2005 e 2018, Parintins movimentou R$ 426 milhões na economia e atraiu cerca de 70 mil turistas. Para o festival de 2018, ainda segundo a Amazonastur, a cidade recebeu o maior número de turistas: 60 mil. Manacapuru também comemora o resultado do Festival da Ciranda. Em 2018, a prefeitura informou que mais de R$2 milhões foram destinados às três cirandas. Além de R$ 605 mil para reforma do local da apresentação das cirandas, no Parque do Ingá, também chamado de Cirandódromo.

Patrimônio imaterial

Em Fonte Boa (a 678 km de Manaus), município da microrregião do Alto Solimões, é realizado o Festival Folclórico que tem como estrelas principais os bois-bumbás Corajoso e Tira-Prosa. As duas agremiações se tornaram patrimônios imateriais de cultura do Amazonas no dia 10 de abril deste ano, graças a projeto do deputado Belarmino Lins (PP) aprovado por unanimidade pela Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). Também os bumbás Caprichoso e Garantido têm reconhecimento oficial. O Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) expediu certificado, em reconhecimento ao complexo cultural dos bumbás do Médio Amazonas. A placa simbólica foi entregue aos seus dirigentes pelo governador Wilson Lima, durante o festival deste ano.

Sessão Especial

Por solicitação dos deputados Saullo Vianna e Sinésio Campos (PT), a Aleam realizou uma Sessão Especial nesta quinta-feira (22), em homenagem ao Dia do Folclore. O evento aconteceu no plenário Ruy Araújo. No requerimento, os deputados explicaram que a preocupação em sistematizar e divulgar o folclore brasileiro ganhou força no começo do século XX no Brasil e que, durante a Semana de Arte Moderna, em 1922, várias obras apresentadas tiveram como inspiração o folclore brasileiro. Em 1947, foi criada a Comissão Brasileira de Folclore e, posteriormente, as comissões estaduais. Em 1951, foi realizado, pela primeira vez, no Rio de Janeiro, o 19º Congresso Brasileiro de Folclore, evento que acontece a cada dois anos.

“Nosso Estado é rico e único em dimensões continentais, realidade que reflete diretamente nas nossas manifestações culturais e folclóricas. Essa sessão especial pretende reforçar nosso compromisso em valorizar nossa identidade, nossas diversas manifestações folclóricas em todo Amazonas, que também têm papel relevante na economia dos municípios”, afirma o deputado Saullo Vianna (PPS), presidente da Comissão de Promoção Social e Cultural da Aleam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui