Bons motivos para saber o que é nutrição enteral

A alimentação enteral é um assunto de grande importância que todos podem precisar; tema precisa ser melhor difundido no Brasil - Foto: Divulgação

Poucos sabem o que é a nutrição enteral, pois trata-se de uma dieta destinada especialmente a pessoas que não podem ou não conseguem se alimentar totalmente pela boca. Nesse caso, o paciente da dieta enteral recebe sua alimentação por meio de um tubo ou uma sonda flexível. Mas, por que todos deveriam saber mais sobre a nutrição enteral?

A resposta é bastante simples: porque todos podem precisar se alimentar por este método em algum momento da vida. Em diferentes idades, a nutrição enteral pode apresentar-se como a única forma eficaz de oferecer vitaminas e nutrientes essenciais ao organismo, e não apenas em casos de enfermidades, veja:

Após cirurgias específicas. Ao realizar uma cirurgia que envolva a boca ou gere, por algum período, a impossibilidade de se sentar para comer, certamente o pós operatório indicado será com base em uma dieta enteral, ou seja, por sonda. Assim, embora o sistema digestivo esteja em plena saúde, as vias tradicionais de transporte do alimento se encontram comprometidas por certo tempo, devido ao processo cirúrgico.

Casos de desnutrição ou subnutrição. Por ser uma dieta regrada, com carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas, minerais e água na medida certa para o organismo, a alimentação enteral é altamente recomendada em caso de desnutrição e subnutrição, de forma a restabelecer a saúde do organismo.

Inconsciência ou com queda do nível de consciência. Em casos de acidentes ou outras situações que reduzam o nível de consciência de um indivíduo, a nutrição enteral é a melhor forma de administrar a alimentação, e garantir que o corpo se mantenha nutrido e saudável durante este período.

Aumento da demanda nutricional. Em situações de fibrose cística ou queimaduras, existe uma necessidade maior de nutrir o organismo em questão. Para esses casos, a dieta por sonda é a mais recomendada para a recuperação e suprimento dessa necessidade.

Disfagia neuromuscular. Para pacientes pós-acidente vascular cerebral, com esclerose múltipla, com doença do neurônio motor e outras situações semelhantes, é por meio da dieta enteral que o organismo poderá ser nutrido, pois a forma tradicional da alimentação está comprometida.

Além dessas situações, há muitas outras que podem levar uma pessoa a depender da alimentação enteral para continuar com o organismo saudável. Portanto, conhecer sobre esse tema é fundamental para lidar melhor em circunstâncias semelhantes, tanto para si quanto para auxílio a familiares e amigos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui