Brasileiros enfrentam problemas para tirar ou renovar visto de estudante EUA

Foto: Reprodução/pexels

Por Rodolfo Milone

Conseguir um “visto estudante EUA” sempre foi uma das maiores buscas entre os jovens brasileiros que nutrem o sonho de estudar fora. O país apresenta boas oportunidades de estudo, além de muitos pontos turísticos para serem visitados.

Apesar de o processo de visto de estudante ser um pouco menos burocrático do que os demais, com exceção do de turismo, ele ainda apresenta alguns pontos que devem ser lavados em conta para que não exista possibilidade de ele ser negado.

Agora, em 2020, mesmo seguindo todas as recomendações, muitos brasileiros estão enfrentando problemas para tirar ou renovar o visto. Tudo isso está acontecendo devido à pandemia, fazendo com que as fronteiras fossem fechadas, impossibilitando tanto a primeira entrada no país, quanto a volta de estudantes que já estavam matriculado nas instituições de ensino.

Continue a leitura e entenda um pouco mais sobre como funciona a retirada de um visto de estudante para os Estados Unidos e veja qual a previsão para resolver a situação dos estudantes.

Visto estudante EUA: passos necessários para a obtenção

Por mais que seja um pouco mais simples do que um visto de trabalho, por exemplo, ele ainda carrega alguns passos burocráticos que podem ser tanto demorados quanto trabalhosos.

Quando um cidadão decide mudar para os Estados Unidos em busca de trabalho, é comum que ele busque um advogado de imigração nos EUA ou assessoria para processo de imigração.

Saiba que eles também podem ser úteis para os estudantes que buscam o visto de estudante. Pois, dessa forma, eles estarão resguardados na hora da realização do processo.

Veja os passos básicos para um estudante ir em busca de um visto norte-americano:

1. Faça um planejamento

Como tudo na vida, a busca da obtenção do visto também merece um planejamento. Primeiramente você deve ter em mente qual o seu real objetivo com os estudos no país.

São diversas opções, como estudar um novo idioma, fazer uma graduação, pós-graduação ou mestrado, além dos outros programas para os estudantes mais jovens, como é o caso do High School.

Converse bastante com quem já realizou todos os processos, busque informações na internet e, como já falado, não hesite em buscar ajuda profissional para que ocorra uma boa orientação sobre os passos.

Fazendo esse planejamento inicial, as próximas etapas, que podem incluir a busca de documentos, preenchimento de formulários e entrevistas, serão norteadas.

2. Busque alguma instituição de ensino

Independentemente da escolha, o aluno deverá buscar uma instituição de ensino para verificar quais são os critérios de aprovação. Algumas escolas e faculdades podem exigir provas ou certificações que comprovem a qualificação do estudante.

No caso de escola de idiomas, o processo pode ser mais simples, bastando realizar a matrícula e apresentação de alguns documentos básicos que eles exigem.

Mas é sempre importante já estar com o documento de aprovação em mãos, antes de iniciar, formalmente, a tentativa do visto. Pois os órgãos responsáveis vão exigir a comprovação de matrícula ou carta de aceitação do aluno.

Lembrando que cada tipo de estudo pode exigir um tipo de visto, mais um motivo para que a instituição seja definida antecipadamente. Geralmente, a própria escola ou universidade realiza este tipo de orientação.

3. Faça o preenchimento dos formulários

Durante a realização das etapas do processo de obtenção do visto, alguns formulários deverão ser preenchidos, como o DS-160. Ele é obrigatório para todo cidadão que deseja obter um visto americano.

Este formulário pode ser preenchido pela internet, mas é importante salvar a confirmação da realização ou o Application ID. O segundo formulário será enviado pela própria instituição de ensino e é chamado I-20.

Ele será enviado em até 4 semanas após a inscrição ou matrícula estiver sido concluída e aprovada. O aluno deverá confirmar os dados antes do preenchimento, para que não haja divergências e até cancelamento da matrícula.

Existe um outro tipo de formulário, chamado DS-2019, que também poderá ser enviado pela instituição de ensino. O procedimento será feito da mesma forma que o anterior.

4. Pague a taxa SEVIS

Existe um sistema de estudantes intercambistas dos EUA que é conhecido pela sigla SEVIS. A própria escola ou universidade será a responsável para que o estudante seja cadastrado nesse sistema.

O aluno, para finalizar o cadastro, deverá pagar uma taxa que pode chegar até US$ 200. O valor dependerá do curso escolhido e para que o pagamento seja feito, o aluno deverá informar o seu ID, disponibilizado no passo três.

5. Faça a inscrição para obtenção do visto

Quando completar todas as etapas anteriores, chegou a hora de entrar com a solicitação do visto. Ela será feita pela internet, no site oficial dos órgãos responsáveis.

Então basta seguir os passos indicados, preencher os campos necessários e responder as perguntas feitas de forma sincera e coerente com a sua realidade.

6. Realize a entrevista

O agendamento da entrevista poderá ser solicitado e ela será realizada no local escolhido no momento do preenchimento do DS-160. Pode ser que a entrevista demore a acontecer, por isso o solicitante deve ficar atento para que ele não perca a data.

É importante que no dia da entrevista, o estudante esteja preparado para responder algumas perguntas, além da apresentação de alguns documentos de comprovação.

7. Faça um acompanhamento do processo

Agora todos os passos já foram realizados, então basta esperar e acompanhar o processo. Ele pode ser visto através do site da embaixada dos Estados Unidos, porém, é comum que exista uma comunicação via e-mail.

Normalização e abertura das fronteiras

Muitos estudantes, como já falado, após o início da pandemia, decidiram voltar ao Brasil para ficar ao lado da família. Porém, o que poucos esperavam, era que a pandemia iria durar tanto tempo e que as fronteiras ficariam fechadas.

O problema maior começou quando as instituições americanas voltaram a funcionar e os estudantes, que voltaram ao Brasil, estavam impossibilitados de entrar no país.

A esperança para os estudantes é que o governo inclua, na lista de vistos liberados para entrar no país, os vistos de estudantes. Ou então, que a vacina comece a ser aplicada para que as fronteiras comecem a ser liberadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui