Como a tecnologia pode ajudar a proteger seus dados na internet

Foto: Reprodução

É cada vez mais comum ouvir sobre vazamentos de dados online e golpistas que utilizam informações pessoais de terceiros obtidas na web. Porém a tecnologia não pode ser vista como a vilã da situação, isso porque, conforme casos de infração à privacidade ocorrem, os desenvolvedores de softwares e sites também avançam suas pesquisas para disponibilizar formas de proteção aos usuários.

A atenção e a consciência quanto à proteção de informações atualmente é presente na maioria da população. De acordo com o relatório sobre privacidade realizado pela empresa de segurança Gigya, 63% das pessoas têm conhecimento de que são responsáveis por proteger suas próprias informações na internet. Além disso, empresas também têm investido em análise de desenvolvimento de sistemas para garantir a segurança da informação tanto internamente quanto para clientes e consumidores.

A maioria dos métodos de proteção de dados é simples e já pode ser adotado por qualquer um. Veja quais são as principais!

Faça atualizações

Aplicativos no computador ou smartphone não oferecem atualizações apenas para realizar mudanças no visual, desempenho e funções do software. As novidades, muitas vezes, abrangem também melhorias na segurança, levando em conta fragilidades que foram descobertas com o uso do app. Portanto, sempre que houver uma nova atualização, é indicado baixá-la, em especial no caso de sistemas de segurança, como antivírus.

Leve em consideração a classificação da senha

Quando vamos criar um cadastro, muitos sites informam se a nova senha inserida é forte, média ou fraca. Em alguns locais, a palavra não é aceita se for classificada como fraca, mas, em outros, a escolha fica por conta do usuário. Essa indicação de força da senha existe pois o software já percebeu que determinadas sequências mais simples de números ou letras são fáceis de ser hackeadas. Portanto, mesmo que o site aceite uma senha fraca, procure sempre criar uma que não facilite acessos indesejados.

Utilize arquivos compactados e com senha

Ao armazenar alguma informação em nuvens ou serviços de armazenamento como o Google Drive e o Dropbox, prefira compactar e colocar uma senha de acesso em arquivos que contenham informações sigilosas. Assim, se constrói mais uma barreira contra ladrões de dados, caso uma dessas plataformas seja hackeada.

Configure quem pode ver suas postagens

Qualquer pessoa pode ter suas redes sociais encontradas por criminosos que desejam roubar informações para vendê-las ou vazar os dados na dark web, mas é possível dificultar a ação desses visitantes mal-intencionados simplesmente filtrando quem pode ou não pode visualizar o perfil como um todo, ou determinadas postagens, sendo elas textos, fotos ou vídeos – tudo isso através da área de configurações da maioria das redes sociais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui