Comunidade sofre com estrutura mal feita de ponte

Foto: Divulgação

Moradores do ramal do Alto Rio, localizado no município de Rio Preto da Eva (a 79 quilômetros de Manaus) passam por um verdadeiro sufoco devido às péssimas condições de infraestrutura da ponte de madeira. O espaço foi construído por uma empresa contratada pela Secretaria de Estado de Infraestrutura do Amazonas (Seinfra-AM).

A mesma empresa também foi contratada para cuidar da manutenção de estradas e ramais do município. O problema é que as vias cederam, resultando na queda de um caminhão que carregava 700 metros quadrados de grama Jiquitaia. O prejuízo foi de quase R$ 3 mil ao produtor Luiz Clécio Strieder.

Ele é um dos mais antigos produtores de grama do Estado e tem uma área de cultivo de 82 hectares. Em períodos de fim de ano, a demanda aumenta. Porém, devido à péssima estrutura da ponte, ele está perdendo vendas por não conseguir transportar o produto.

“A ponte do igarapé e balneário do Manú não suporta o tráfego de caminhões, ônibus e caçambas. Além do escoamento da grama, o ramal do Alto Rio concentra centenas de produtores rurais e agricultores que vivem e trabalham na vicinal e também nos sub ramais e ao longo da extensão do leito do Rio Preto”, comentou o produtor.

Os comunitários e produtores da área aguarda o conserto da ponte para evitar mais prejuízos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui