Cresce o número de adolescentes brasileiros em busca de cirurgia plástica

Foto: Reprodução/Internet

Os adolescentes brasileiros se submetem cada vez mais a cirurgias plásticas. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), nos últimos dez anos houve um aumento de 141% no número de procedimentos entre jovens de 13 a 18 anos. Em 2016 — ano do último censo realizado pela SBCP—, foram feitas 1.472.435 cirurgias plásticas estéticas ou reparadoras no País, das quais 6,6% foram em pacientes com até 18 anos, o equivalente a 97 mil procedimentos. Esses números colocam o Brasil na liderança de jovens que passam por esse tipo de cirurgia. Nos Estados Unidos, 4% dos pacientes que se submetem a cirurgia estética são adolescentes. Só no ano passado foram realizadas cerca de 66 mil cirurgias estéticas. No Brasil esse número já ultrapassou 90 mil.

A Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps), em seu mais recente censo, com dados de 2017, dedicou um capítulo específico a procedimentos de aumento de seios entre mulheres de até 18 anos. Foram entrevistados 1.329 cirurgiões de todo o mundo e, entre os brasileiros, 18,6% responderam já ter feito aumento de seios em mulheres menores de idade. É o segundo país em que os cirurgiões mais fizeram esse tipo específico de procedimento, perdendo apenas para o México, onde um em cada cinco cirurgiões afirmou já ter feito cirurgias em pessoas nessa faixa etária.

A diferença para os demais países é enorme: nos Estados Unidos, o terceiro colocado, apenas 7% dos entrevistados realizaram esse tipo de procedimento. Ainda segundo a Isaps, em 28,8% dos casos a motivação para colocar o implante é “puramente cosmética, para aumentar”. Em 20,8% o objetivo é corrigir “assimetrias graves”. A cirurgia mais procurada por adolescentes é a rinoplastia — intervenção cirúrgica para remodelar o nariz —, que contabilizou 70.800 procedimentos em 2017, em comparação a 44.600 procedimentos de aumento de mamas feitos em adolescentes em todo o mundo.

Entre as diversas opções de cirurgias plásticas têm crescido também as cirurgias íntimas. A labioplastia ou ninfoplastia consiste na remoção de pele dos lábios vaginais para correção estética. Foi feita por 138 mil mulheres, em todo o mundo, e de todas as idades, em 2017. Já o rejuvenescimento vaginal — que pode ser interno ou externo — foi feito por 98 mil mulheres naquele ano. O Brasil é líder mundial em intervenções íntimas. De 2015 a 2017, o número de cirurgias desse tipo passou de 12.800 para 28.300, segundo a Isaps.

Quem pode falar sobre esse tema é o Dr. Luís Felipe Maatz, cirurgião plástico, especialista em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP; membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e especialista em reconstrução mamária pelo Hospital Sírio-Libanês.

O Dr. Maatz pode tirar dúvidas como:

Dr. Luís Felipe Maatz – Foto: Reprodução/drmaatz

– Em que situações é aceitável uma cirurgia plástica em um adolescente?

– No caso de lipoaspiração/lipoescultura em meninas adolescentes, é aconselhável o procedimento, já que esta é uma fase de muitas mudanças no corpo?

– A lipoaspiração/lipoescultura na adolescência não pode ser prejudicada posteriormente, quando a mulher engravidar?

– Em seu consultório, quais as principais queixas dos adolescentes?

– Há procedimentos específicos para pacientes desta faixa etária ou as técnicas são as mesmas?

– Que cuidados o cirurgião plástico deve tomar ao conversar com um adolescente sobre a cirurgia plástica?


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui