Dallagnol aposta no semi-aberto de Lula para manter Lava Jato de Pé

O ex-chefe do MP, Rodrigo Janot confessa utilização de provas ilegais por Deltan Dallagnol, no início da malsinada Lava Jato – foto: arquivo

Não se passaram nem 24hs do julgamento do STF que significou uma fragorosa derrota para a Lava Jato, Deltan Dallagnol e todos os procuradores da Lava Jato em Curitiba, 15 deles, entram com pedido de concessão de regime semi-aberto a Lula.

Os procuradores dizem que Lula está na iminência de cumprir um sexto da pena no caso triplex e defende a progressão de regime.

A petição é assinada por 15 procuradores, incluindo o coordenador da força-tarefa, Deltan Dallagnol. Lula está preso desde o dia 7 de abril de 2018, condenado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) no caso triplex do Guarujá (SP).

Condenação

A proposta de Deltan Dallagnol é vista como tentativa de impedir a anulação da condenação. A república de Curitiba dá sua última cartada e oferece um ‘intermediário’, que ainda impediria Lula de ter plenos direitos políticos e manteria sua condenação e, além de recolocar a Lava Jato de pé.

Derrota

Com a derrota de quinta-feira (27), peça importante da operação, teve 7 a 3 na placar desfavorável no STF. Pelo menos um julgamento será anulado porque o Supremo definiu que o uso das delações nos julgamentos não pode ocorrer ‘à la Curitiba’.

O julgamento do STF continuará quarta-feira que vem e o foco do debate será a “modulação”. Ou seja, se essa anulação se estenderá a todos processos da Lava Jato, a alguns, ou até mesmo nenhum outro.

Todos os procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba pediram o direito ao regime semiaberto para lula. A petição é assinada por 15 procuradores, incluindo o coordenador da força-tarefa, Deltan Dallagnol.

Lula está preso desde o dia 7 de abril de 2018, condenado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) no caso triplex do Guarujá (SP).

Com a derrota da Lava Jato nessa sexta feira (27), as chances de libertação de Lula aumentaram, ainda que a completa anulação da condenação não configure como o mais provável.

Nesse momento, começa a ser oferecido um intermediário que ainda impediria Lula de ter plenos direitos políticos, manteria sua condenação. Mesmo assim, já mudaria diversos aspectos na política nacional.

Estaria a Lava Jato oferecendo isso apostando na polarização e tentativa de reversão de sua situação desfavorável, ou oferece um recuo para tentar se manter de pé? Há tão poucas horas desse pedido ainda é cedo para traçar qual dessas e outras hipóteses é a mais provável.

Porque estaria o STF mesmo que parcialmente desfazendo alguns dos passos da Lava Jato? Até onde ele indica ir?

Com texto de #esquerdadiario

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui