Documento acusa ‘farra com dinheiro municipal’ em Presidente Figueiredo

Prefeita Patrícia Lopes (MDB), faz mais uma despesa com dispensa de licitação - foto: arquivo/divulgação

Com pouco mais de seis meses em seu primeiro mandato como prefeita de Presidente Figueiredo (a 107 quilômetros de Manaus), Patrícia Lopes (MDB) tem sido acusada de fazer “farra” com o dinheiro público, dispensa de licitação para despesas contratadas e favorecimentos de parentes, amigos e apadrinhados políticos.

Dessa vez, o “agraciado” é Jacó Barbosa, que de acordo com moradores de Presidente Figueiredo, ele tem parentesco com o sargento Moisés Barbosa, titular da Empresa Municipal de Transportes Urbanos (EMTU) de Presidente Figueiredo o que representa nepotismo aparente pois pessoas com cargos de secretários na administração municipal não podem contratar parentes.

O valor do contrato, firmado em fevereiro deste ano, é de R$ 71,5 mil e tem validade de 11 meses. O documento tem a autorização de Patrícia Lopes. Os gastos podem ser comprovados por meio de documentos oficiais e, também, por denúncias insistentemente feitas pela população.

Sargento Moisés Barbosa em imagem capturada no face da prefeitura – foto: institucional

Jacó fechou carta-contrato com dispensa de licitação com a Prefeitura de Presidente Figueiredo para locação de imóvel destinado ao funcionamento da sede administrativa da Secretaria Municipal de Cultura e Eventos e das secretarias municipais extraordinárias de Articulação Política, de Políticas das Mulheres, de Atenção e Integração das Comunidades Rurais e Gestão Participativa.

Rastro de gastos com dispensa de licitação

Desde que assumiu a prefeitura, em janeiro deste ano, Patrícia já beneficiou empresas de amigos e vem abusando do direito da dispensa de licitação, conforme comprova documento anexo no final do texto. Os “agrados” vão desde nomeação para as secretarias municipais a contratos com dispensa de licitação para os mais diferentes serviços e, as reclamações são constantes nas redes sociais e páginas pessoais de moradores de Presidente Figueiredo.

Jacó é residente em Manaus, no bairro Mutirão, Zona Leste. Para os denunciantes das redes sociais, a oposição do município está calada, amedrontada, quando poderia fazer uma representação em Off, contra a prefeita, no Ministério Público Estadual (MPE) e no Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Veja Contrato Completo

Carta Contrato

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui