Fábricas do PIM lançam seus trabalhadores na ‘linha de tiro’ das Facções

As empresas Coreanas estão sacrificando e colocando em risco os seus trabalhadores - foto: recorte/arquivo

Após conversa com a Central Única dos Trabalhadores (CUT-AM), a orientação dos sindicatos patronal das indústrias Naval, Eletroeletrônica, Magnética e Metalúrgicas era que as fábricas do Polo Industrial de Manaus (PIM), suspendessem as atividades nos seus parques industriais até que a cidade de Manaus voltasse à normalidade, depois da série de incidentes ocorridos desde a madrugada da última sexta-feira (04/06).

Mas a Samsung, a Positivo e outras menores do PIM, resolveram correr o risco e lançar os seus funcionários na ‘linha de tiro das facções’, no meio dos incidentes, na sua maioria envolvendo os ônibus do transportes Especial, que levam trabalhadores para essas indústrias e, nas linhas do urbano.

Para o presidente do Sindicato dos Metalúrgico do Amazonas, Valdemir Santana, essas empresas insistem em manter os turnos de trabalho justo quando a cidade passa pelo seu pior momento de segurança em todos os bairros e no Distrito Industrial.

Diante disso, Valdemir sugere que o vice-presidente da Samsung e o diretor da Positivo pegue os seus carros blindados e façam um passeio pela ‘linha vermelha’ para ver se eles são corajosos a esse ponto. “Eles não arriscam a suas vidas, mas a vida dos trabalhadores eles colocam em perigo”, acentua.

O presidente da CUT-AM, Valdemir Santana lamenta que empresas coloquem vidas em risco em nome do lucro – foto: recorte/Sindimetal

Responsabilidade

Para o presidente da CUT-AM, as empresas são responsáveis pelo que possa acontecer com os trabalhadores. “Enquanto o Estado não der garantia do ‘ir e vir’ a responsabilidade vai ser do vice-presidente e diretor dessas empresas”, apontou Santana, garantindo que eles pagarão por qualquer dano que possa acontecer com os trabalhadores.

O sindicalista prometeu divulgar os nomes dos diretores da Samsung e da Positivo caso aconteça algo de ruir com os trabalhadores.

“Era recomendação”

Conforme disse a assessoria da Samsung, eles “entenderam que era apenas uma recomendação” da Federação e dos Sindicatos Patronal, mesmo diante da grande repercussão que o caso ganhou na mídia local e nacional e eles vendo o perigo que é transitar em Manaus nesse período de instabilidade, na segurança pública do Estado.

O entendimento que se tem da atitude da Samsung e da Positivo é: “desde que nenhum dos diretores, vice-presidentes das empresas Coreanas não sejam atingidos, pouco importa que um trabalhador perca a vida nos conflitos promovidos pelas facções na cidade de Manaus”.

Empresas que estão operando normal no 2º e no 3º turno, hoje (07/06):

1- Transire
2- Elgin
3- 3M
4- LG
5- Panasonic
6- Salcomp
7- P&G

“Todas elas passaram pelo crivo do Sindicato dos Metalúrgicos e das Federações, caso aconteça algum dano físico e de vida a um trabalhador que seja”, assegura Valdemir Santana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui