Governo põe fim à “corrente da BR-174” na reserva indígena entre Manaus/Boa Vista

Ministro Maurício Quintella/Foto: Divulgação

Um dos grandes entraves da economia de Roraima, a corrente localizada a barreira do Jundiá, imposta há décadas pelos índios da reserva Waimiri-Atroari na fronteira com o Estado do Amazonas e que impede a passagem de caminhões carregados de mercadorias das 18h até as 6h, vai ser removida. A informação foi repassada num vídeo gravado pelo ministro dos Transportes, Maurício Quintella, junto com o deputado federal Remídio Monai (PR).

“Para se retirar a corrente, foi feito um compromisso com a comunidade do Jundiá [os índios Waimiri-Atroari] para a construção de um posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Nós já viabilizamos os recursos, articulamos com a Polícia Rodoviária Federal e vamos repassar os recursos para que eles (sic) possam construir o posto”, diz o ministro no vídeo.

Ministro Maurício Quintella/Foto: Divulgação

Quintella atribui o avanço ao deputado Remídio, que mobilizou o Ministério dos Transportes e conseguiu os recursos tanto para a recuperação da rodovia, quanto para a construção do posto de fiscalização da PRF. Por sua vez, o parlamentar afirma que a construção da unidade de fiscalização é uma reivindicação da comunidade indígena Waimiri-Atroari. “Dessa forma, vamos retirar aquela corrente de uma vez por todas”, diz Remídio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui